PUBLICIDADE

Publicidade

Alex Telles viu conterrâneo Branco em fitas gravadas pelo pai e sonha com a Copa

Lateral do Sevilla terá chance de mostrar serviço ao técnico Tite diante de Gana, nesta sexta-feira

PUBLICIDADE

Por Fernando Valeika de Barros
Atualização:

Le Havre - Com Guilherme Arana fora da Copa do Mundo por causa de uma lesão multiligamentar no joelho esquerdo, Alex Telles vislumbrou uma chance na seleção brasileira e agora quer aproveitá-la diante de Gana, nesta sexta-feira. A inspiração para convencer o técnico Tite por uma vaga no grupo que vai ao Catar está no tetracampeão Branco.

PUBLICIDADE

Nascido no Rio Grande do Sul, onde atuou por Juventude e Grêmio, o jogador que trocou o Manchester United pelo Sevilla nesta temporada contou ao Estadão que sonha em repetir o desempenho do seu conterrâneo.

Branco, que é natural de Bagé, marcou o gol da vitória diante da Holanda por 3 a 2, pelas quartas de final, em 1994. Telles tinha apenas dois anos quando o ex-lateral da seleção teve participação determinante na conquista nos Estados Unidos, mas o pai José tratou de garantir que o filho não perdesse nenhum detalhe daquela conquista.

Alex Telles durante treino da seleção para o amistoso contra Gana Foto: Lucas Figueiredo/CBF

“Eu tinha só dois anos, quando aquela Copa aconteceu, mas meu pai gravou os jogos daquele mundial em videocassete e eu cresci vendo as imagens do tetra, sonhando em jogar uma Copa”, afirmou Telles.

Sem Arana, Tite tem três opções para duas vagas. Além de Alex Telles, Renan Lodi, do Nottingham Forest, e Alex Sandro, da Juventus, são os outros cotados para defender o Brasil na Copa do Mundo. “Joguei em países com sistemas táticos diferentes e isso pode ser um diferencial ao meu favor”, afirmou. “Estar em uma Copa do Mundo é uma oportunidade de ouro.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.