PUBLICIDADE

Publicidade

Aplicação tática e bolas paradas garantem Coreia do Sul

PUBLICIDADE

A Coreia do Sul honrou nesta terça-feira a fama que ganhou nas últimas Copas do Mundo, de time aplicado tecnicamente e incansável fisicamente. Mesmo pressionado no final do jogo em Durban pela Nigéria, que se classificaria em caso de vitória, o time sul-coreano segurou o empate por 2 a 2, conquistado com dois gols de bola parada.A vaga da seleção asiática nas oitavas de final, onde enfrentará o Uruguai, começou a se configurar ainda no primeiro tempo. A Coreia não se abalou com o gol nigeriano, sofrido logo no início do jogo, e seguiu atuando da mesma forma, agredindo mais o adversário e marcando forte atrás. O gol insistia em não sair, mas então a Nigéria facilitou as coisas, cometendo uma falta atrás da outra.Só no primeiro tempo, foram 13 infrações dos nigerianos contra 11 da Coreia no jogo todo. Até o apito final, seriam 22 faltas cometidas pelos africanos. Em duas delas, os sul-coreanos aproveitaram para compensar a pouca eficiência do ataque com a bola rolando. Assim, fizeram valer a posse de bola de 54% na partida e a superioridade nos chutes a gol - 16 a 11.Além das infrações, a Nigéria também recebia seguidos amarelos pela violência das faltas - foram três cartões só no primeiro tempo. Num desses casos, Lee Jung Soo aproveitou a cobrança feita por Sung Yueng para deixar tudo igual no placar. Na segunda etapa de jogo, Chu Young cobrou de forma direta e virou o jogo, antes de Yakubu fazer 2 a 2.Depois de se beneficiar da falta de qualidade da Nigéria na marcação, a Coreia explorou o forte preparo físico de seus jogadores para segurar o empate por toda a segunda metade da etapa complementar. Mesmo assim, os nigerianos tiveram chances de marcar, mostrando que os sul-coreanos devem sofrer com o contra-ataque uruguaio nas oitavas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.