PUBLICIDADE

Apostador oferece R$ 10 mil para goleiro levar dois gols em partida da Copinha

Jogador do Nacional, cuja identidade foi mantida em sigilo, procura a FPF e denuncia aliciador, que é indiciado pela Polícia Civil

Foto do author Ricardo Magatti
Por Ricardo Magatti

Mais uma tentativa de manipulação de resultado no futebol brasileiro veio à tona. Um goleiro do Nacional, cuja identidade foi mantida em sigilo, recebeu oferta para levar dois gols em partida da Copa São Paulo de Futebol Júnior, contra o Avaí, pela terceira rodada da competição. O atleta recusou a proposta e procurou a Federação Paulista de Futebol para fazer a denúncia.

PUBLICIDADE

Conforme relatou ao Estadão César Saad, titular da Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva, (Drade) e delegado responsável pelo caso, o apostador enviou um áudio na noite de segunda-feira para o goleiro do Nacional. Ele ofereceu R$ 10 mil para o goleiro levar dois gols.

Saad diz ter identificado o apostador na manhã desta quarta-feira. Segundo o delegado, Jiuliandro José da Silva Bezerra confessou a tentativa de fraude e foi indiciado pelo crime de manipulação de resultado, previsto na Lei Geral do Esporte. Ele prestou depoimento na delegacia e foi liberado.

Para que sua aposta lhe rendesse um bom dinheiro, o aliciador queria que o goleiro do Nacional levasse dois gols de propósito no primeiro tempo do jogo, disputado na última terça-feira, 9, e que terminou com vitória do Avaí por 1 a 0. Não foi revelada a plataforma em que o aliciador fez sua aposta.

Apostador fez oferta para goleiro do Nacional levar dois gols em partida contra Avaí Foto: Matheus Tahan/Avaí FC

Em nota enviada ao Estadão, a FPF disse que, ao tomar conhecimento da tentativa de fraudar resultado do jogo da Copinha, acionou a Polícia Civil e a Stats Perform, empresa parceira da entidade responsável pelo monitoramento de casas de apostas em todo o mundo.

“A Federação Paulista de Futebol informa que tomou conhecimento de uma suposta tentativa de manipulação de resultado antes da partida Nacional-SP x Avaí-SC, pela Copa São Paulo de Futebol Jr., realizada na terça-feira (9), e imediatamente acionou o Polícia Civil e a Stats Perform, empresa americana parceira responsável pelo monitoramento de casas de apostas em todo o mundo.

Segundo a FPF, a denúncia recebida e a consequente ação preventiva da entidade impediram a concretização da suposta tentativa de manipulação. “A FPF tem realizado uma ofensiva contra a manipulação de jogos nesta Copinha por meio de palestras preventivas para todos os atletas, membros de comissões técnicas e diretores das sedes com orientações e diretrizes”, afirmou a federação.

Publicidade

Recentemente, a FPF promoveu palestras para orientar quatro mil jogadores e membros das comissões técnicas dos 128 clubes participantes da Copinha, de modo a conscientizá-los sobre o assunto. Foi passado à nova geração de atletas orientações de conduta, bem como informados os canais de denúncia anônima.

Apostas regulamentadas

Sancionada pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva no fim do ano passado, a lei que regulamenta as apostas esportivas estabelece diretrizes sobre integridade do jogo e prevenção à manipulação de resultados e outras fraudes.

A legislação autoriza a suspensão dos pagamentos de apostas investigadas por manipulação dos resultados. Também exige que as empresas verifiquem a identidade dos apostadores com uso de tecnologia de reconhecimento facial. Os operadores deverão monitorar as atividades dos clientes para identificar danos potenciais ou uso abusivo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.