PUBLICIDADE

Publicidade

Campeão do mundo com a Argentina põe culpa de doping em ‘xarope do filho’

Atacante Papu Gómez foi pego no doping por testar positivo para o uso de terbutalina, substância usada no tratamento de asma e obstruções pulmonares

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A Comissão Espanhola Antidopagem suspendeu por dois anos o atacante Papu Gómez após o campeão do mundo com a Argentina testar positivo para o uso de terbutalina, substância usada no tratamento de asma e obstruções pulmonares, enquanto o atleta defendia as cores do Sevilla. O caso foi confirmado pela Fifa, pela Federação Italiana (Figc) e pelo próprio jogador, que emitiu uma nota oficial para negar qualquer tipo de infração e colocou a culpa em um xarope dado ao seu filho.

PUBLICIDADE

“Em primeiro lugar, confirmo que ontem fui notificado da decisão do Comité Sancionador Antidopagem da Comissão Espanhola de Luta contra o Doping no Desporto, que decidiu suspender a minha licença federal por um período de dois anos. Não só sempre respeitei rigorosamente todos os regulamentos, mas também me posicionei como um defensor convicto do desporto limpo e do espírito desportivo, condenando e rejeitando categoricamente qualquer forma de doping. Nunca tive e nunca terei a intenção de recorrer a uma prática proibida”, afirmou o atacante, antes de explicar o que pode ter ocorrido.

“A hipótese do crime decorre da presença de Terbutalina em meu corpo como consequência do fato de eu acidentalmente, involuntariamente e sem querer, ter recebido do meu filho uma colher de xarope para tosse. No entanto, deve-se ressaltar que o uso terapêutico da terbutalina é permitido para atletas profissionais e que não melhora em nada o desempenho esportivo no futebol. Sem entrar no mérito, remeti o assunto aos meus advogados por entender que o processo disciplinar não foi conduzido em conformidade com as normas. Por fim, gostaria de agradecer todas as manifestações de carinho e apoio que tenho recebido neste difícil momento profissional.”

Campeão do mundo, Papu Gómez é suspenso por dois anos por doping. Foto: Mateo Villalba/AP

Papu Gómez testou positivo em novembro de 2022, antes mesmo da disputa da Copa do Mundo. O atacante, hoje, defende as cores do Monza, da Itália, por quem fez apenas duas partidas. Aos 35 anos, o atleta poderá entrar com recurso para tentar diminuir o período de sua punição.

“O AC Monza informa que recebeu hoje - 20 de outubro de 2023 - da FIFA, através da FIGC, a notificação da sentença de primeira instância da Comissão Espanhola Antidopagem, proferida contra o jogador de futebol Alejandro Dario Gomez. A sentença prevê a suspensão de atividades esportivas por dois anos. A presença de Terbutalina foi encontrada nas amostras biológicas do jogador de futebol. É um medicamento tomado para acalmar uma crise de broncoespasmo, em outubro de 2022, quando o futebolista estava inscrito no Sevilla FC. A positividade é o resultado de uma suposição involuntária. O AC Monza reserva-se o direito de avaliar os próximos passos processuais”, disse o Monza, em nota.

RUSGA COM JOSÉ MOURINHO

Neste domingo, o Monza, de Papu Gómez, enfrentou a Roma, de José Mourinho, e acabou sendo derrotado por 1 a 0, no estádio Olímpico de Roma, pela nona rodada do Campeonato Italiano. Recentemente, o atleta foi questionado sobre o treinador e afirmou que só se recordava do mesmo por ter vencido uma Liga Europa contra o comandante.

Em entrevista coletiva após a vitória da Roma, José Mourinho não mencionou o nome de Papu Gómez, mas fez uma provocação direcionada ao atacante. “Estou com tosse, mas não vou tomar nenhum xarope ou comprimidos, se não tenho problemas em passar o teste antidoping”, alfinetou o treinador.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.