PUBLICIDADE

Publicidade

Atlético-GO x Flamengo: CBF divulga áudios da análise do VAR em lances polêmicos

Expulsões de Maguinho e Jair Ventura foram muito questionadas pelo time de Goiânia após a partida

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação

A CBF divulgou, nesta segunda-feira, os áudios das análises do VAR que culminaram em duas expulsões para o Atlético-GO durante a derrota por 2 a 1 para o Flamengo, no Serra Dourada, em duelo da rodada de estreia do Brasileirão. Os dois lances foram muito questionados pelo time de Goiânia, especialmente pelo presidente Adson Batista, que chegou a falar em “máfia” na arbitragem.

Um dos motivos da revolta foi a marcação de pênalti, seguida da expulsão, do lateral-direito Maguinho, nos acréscimos do segundo tempo. O defensor atingiu Bruno Henrique com o braço, dentro da área. A princípio, o árbitro André Luiz Skettino não marcou nada, mas o VAR, comandado por Wagner Reway, recomendou a revisão. Depois de reavaliar o lance, o jjuiz deu vermelho para Maguinho e marcou a penalidade. Pedro converteu.

Pênalti a favor do Flamengo foi questionado pelo Atlético-GO. Foto: Reprodução/Premiere

PUBLICIDADE

No áudio do VAR, ao ver o lance no gramado, Skettino fala que o Maguinho fez com o braço um movimento normal de disputa. Reway contudo avisa que houve uma cotovelada antes da disputa de bola e chega a pedir a paralisão do jogo, enquanto Bruno Henrique estava caído. Skettino manda seguir, mas logo a bola sai pela linha de fundo e a partida fica paralisada para a análise da arbitragem de vídeo.

“Braço no rosto antes da disputa”, avisar Reway ao iniciar a análise. “A bola está no ar, o jogador salta. Com o braço direito, ele dá uma cotovelada no jogador. Com o braço esquerdo, não faz movimento nenhum”, Reway.

“A boca dele está sangrando, tá?”, responde Skettino, mas ainda com dúvidas sobre a possível falta. “Para, mim tem o braço em disputa. Ele não faz o movimento adicional e a bola está aérea, tá?”, completa.

Reway, então, reforça que Bruno Henrique foi atingido antes de a bola chegar, e recomenda ao árbitro que vá ao monitor do gramado. Enquanto asssiste, Skettino é rápido na decisão. “Faz o movimento adicional e atinge com o cotovelo, tá?”, diz. “Cotovelo na boca do adversário. Cartão vermelho para o número 2 e tiro penal, ok?”, conclui.

Expulsão de Jair Ventura e mais reclamações

Outra reclamação do Atlético-GO foi sobre a expulsão do técnico Jair Ventura. Até o técnico Tite, do Flamengo, discordou da decisão da arbitragem e chegou a reclamar com o quarto árbitro ao ver o adversário deixando o gramado. O vermelho foi mostrado após intervenção do VAR.

Publicidade

“Vai ter que dar amarelo para o Jair. Já passou, não tem jeito. Está demais”, diz um dos assistente da arbitragem. Depois, Skettino é avisado que o treinador falou duas vezes “vai tomar no c...”. Wagner Reway intervém e diz: “Então é outra cor”. O árbitro concorda e expulsa o treinador.

O jogo teve mais reclamações, mas sobre lances que não tiveram o envolvimento do VAR. O Atlético-GO ficou muito insatisfeito com a expulsão de Alix Vinícius por falta em Pedro, último homem do ataque flamenguista no momento. Houve também questionamento pelo lado do Flamengo, principalmente por causa da solada do meia Alejo Cruz no peito de Ayrton Lucas, punida pelo árbitro apenas com um amarelo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.