PUBLICIDADE

Catar faz 3 gols de pênalti, derrota a zebra Jordânia e é bicampeão da Copa da Ásia em casa

Akram Afif lidera seleção catariana no Lusail na conquista do segundo título continental consecutivo

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A seleção do Catar faturou neste sábado o bicampeonato da Copa da Ásia. Enfrentando a Jordânia, sensação da competição continental, os donos da casa conseguiram a vitória com três gols de pênalti anotados por Akram Afif, no Lusail Stadium, em Doha. O primeiro título dos catarianos veio em 2019, quando superaram o Japão na decisão, pelo mesmo placar: 3 a 1.

Na campanha do título, o Catar somou seis vitórias (contra Líbano, Tadjiquistão, China, Palestina, Irã e Jordânia) e apenas um empate (diante do Uzbequistão). A ótima campanha ajuda a esquecer o fracasso da Copa do Mundo de 2022, em que os anfitriões não passaram da primeira fase.

Akram Afif foi o herói do título do Catar na Copa da Ásia. Foto: Molly Darlington/ Reuters

Com um primeiro tempo bastante disputado, apesar de poucas opções de gols, os donos da casa abriram o placar aos 22 minutos de jogo com Afif, de pênalti, para delírio da torcida local. No segundo tempo, o cenário mudou, e a Jordânia, em busca do título inédito, conseguiu empurrar os catarianos para o campo de defesa e pressionar até o empate. Aos 22 minutos da etapa final, Yazan Al-Naimat girou bonito em cima da marcação e marcou um golaço.

PUBLICIDADE

Contudo, Afif, o camisa 10 catariano repetiu o feito duas vezes e, de quebra, espantou a zebra e terminou como artilheiro com oito gols marcados, sendo o melhor jogador da competição. O VAR foi bastante ativo no jogo e chamou a atenção da arbitragem para a marcação das três penalidades.

Mesmo com a derrota, a seleção da Jordânia fez sua melhor campanha na história da Copa Asiática - a equipe nunca tinha passado das quartas de final do torneio.

Pela quinta vez na história uma seleção consegue dois títulos consecutivos da Copa da Ásia. A última vez havia sido o Japão, em 2000 e 2004. A seleção do Catar já é a quarta maior vencedora da história, igualando em títulos a Coreia do Sul.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.