PUBLICIDADE

Publicidade

'Clemente resolve problema do São Paulo na esquerda', diz Ney Franco

Lateral argentino tem como característica mais marcante a boa presença defensiva

Por AE
Atualização:

SÃO PAULO - Apesar de o São Paulo ter a melhor defesa do Campeonato Brasileiro (empatado com Coritiba e Corinthians), Ney Franco estava preocupado em melhorar o rendimento do setor de marcação da equipe. Por isso ele comemorou bastante a contratação do lateral-esquerdo argentino Clemente Rodríguez, que tem como característica mais marcante a boa presença defensiva."O Clemente tem um currículo muito bom, é atleta da seleção argentina e foi tricampeão da Libertadores. A chegada dele nos dará essa possibilidade de recompor a linha de quatro, na defesa, porque ele dá mais sustentação ao setor", avaliou Ney Franco, elogiando o jogador de 31 anos que estava no Boca Juniors. "A chegada do Clemente resolve de vez nosso problema na lateral esquerda." Com o reforço, o São Paulo deve mudar sua forma de jogar. Isso porque, com a lesão de Carleto, vinha jogando Juan, que tem características mais ofensivas. O mesmo estilo tem Reinaldo, contratado recentemente junto ao Sport e que ainda não estreou."Como gostamos de jogar com três atacantes, a chegada dele (Rodríguez) nos dará mais opções defensivas. O forte dele é a sustentação defensiva e, assim, não deixaremos espaços quando a equipe atacar", completou Ney Franco.Agora o treinador fica repleto de opções para as laterais. Na esquerda, Carleto só volta no Paulistão do ano que vem, mas Ney Franco tem à sua disposição Clemente Rodríguez, Reinaldo, Juan e até Cortez, que está afastado. Na direita, ele pode contar com Douglas, Mateus Caramelo e os improvisados Rodrigo Caio e Paulo Miranda. O argentino, que é destro, também pode jogar por lá."Estamos bem servidos e teremos uma luta sadia pela vaga. O Juan, com o seu talento, e o Reinaldo, que é um garoto com muito potencial, também têm condições de brigar por uma vaga no setor", completou o treinador.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.