PUBLICIDADE

Publicidade

Copa das Confederações: Joel diz que África do Sul teve sorte

Seleção comandada pelo brasileiro caiu na mesma chave de Espanha, Iraque e Nova Zelândia na competição

PUBLICIDADE

Por EFE
Atualização:

O técnico da África do Sul, Joel Santana, disse que sua equipe teve sorte ao cair em um grupo mais fraco na Copa das Confederações de 2009, que será realizada no país africano. Veja também: Brasil enfrenta Itália e EUA na Copa das Confederações  Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão O sorteio das chaves foi realizado neste sábado no Sandton Convention Centre de Johanesburgo e definiu os confrontos da primeira fase do torneio, que servirá como evento teste à Copa do Mundo de 2010, também na África do Sul. A equipe anfitriã caiu no Grupo A, ao lado de Espanha, Iraque e Nova Zelândia. Desta forma, escapou de Brasil e Itália, que estão na chave A, junto com Egito e Estados Unidos. Joel admitiu que teve um pouco de sorte na formação dos grupos. "Sorte ajuda, mas isso não garante que vamos conquistar o título. Mas tivemos sorte com o cruzamento e mostraremos o quanto progredimos", disse o técnico. O ex-comandante de Vasco e Flamengo também disse estar convencido de que os torcedores apoiarão a seleção local. "Acredito que toda a África do Sul apoiará a seleção e está comprometida, assim como os jogadores, com a Copa das Confederações e a Copa do Mundo", assinalou. Joel Santana falou ainda que enfrentar campeões de confederações será um grande desafio, mas que sua equipe está bem preparada. "Entendemos que jogaremos com equipes campeãs em suas regiões e isso não será fácil. Mas estamos bem preparados. Tenho 80% do grupo já definido para o torneio". Em entrevista ao site da Fifa, Joel lembrou de Carlos Alberto Parreira, seu antecessor no cargo, e disse que está dando continuidade ao trabalho do ex-técnico da seleção brasileira. "Comecei aqui há cinco meses em um projeto iniciado por Parreira há dois anos. Estamos no caminho certo. Passamos por um período de turbulência, mas acho que, em 2009, as pessoas vão ver como nós evoluímos. Todos que vierem à África do Sul são campeões. Precisamos trabalhar duro para desafiá-los", declarou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.