PUBLICIDADE

Corinthians perdeu título e sofreu invasão durante suas últimas séries de quatro derrotas; relembre

Sequências negativas em 2018 e 2014 foram marcadas, respectivamente, por final perdida e agressão a jogador, mas clube viveu momentos piores neste século

Foto do author Bruno Accorsi
Por Bruno Accorsi
Atualização:

Derrotado por Ituano, São Bernardo, São Paulo e Novorizontino, o Corinthians somou quatro derrotas consecutivas no Paulistão, o que desencadeou a demissão de Mano Menezes e aprofundou a crise vivida desde a temporada passada. Embora 2023 tenha sido ruim, com direito a uma série de oito jogos sem vitória, o time não chegou a ter uma sequência negativa tão forte como a atual. Fazia tempo, aliás, que os corintianos não perdiam quatro partidas seguidas. A última vez que isso aconteceu foi em 2018. Neste século, a série se repetiu sete vezes, contando com a deste momento.

Veja as piores séries de derrota do Corinthians do século 21:

2018 - Derrotas em jogos importantes sob o comando de Jair Ventura

PUBLICIDADE

Campeão brasileiro e paulista da temporada anterior, em 2017, o Corinthians começou o ano conquistando o Estadual mais uma vez, mas a situação desandou. O treinador Fábio Carille deixou o time em maio ao aceitar uma proposta milionária do Al-Wahda, dos Emirados Árabes, e foi substituído pelo então auxiliar Osmar Loss, que, mais tarde, acabou dando lugar a Jair Ventura.

Foi sob o comando de Jair que a equipe alvinegra amargou quatro derrotas seguidas, com briga por título no meio do caminho. Pelo Brasileirão, perdeu um clássico para o Santos, na Vila, por 1 a 0, e foi derrotado por 3 a 0 pelo Flamengo na Neo Química Arena. No mesmo período, enfrentou o Cruzeiro na final da Copa do Brasil, e foi vice, após derrotas por 1 a 0 em Belo Horizonte e por 2 a 1 em Itaquera. O time base do Corinthians na época tinha três jogadores do atual elenco: Cássio, Fagner e Romero.

Jair Ventura era o técnico do Corinthians na última vez em que o time perdeu quatro jogos seguidos, em 2018. Foto: Daniel Teixeira/Estadão

A equipe também contava com nomes como o zagueiro Henrique, o lateral-esquerdo Danilo Avelar, os volantes Gabriel e Ralf, os meias Mateus Vital, Jadson e Pedrinho, além dos atacantes Clayson, Jonathas e Emerson Sheik; este último vivendo seus últimos dias como jogador profissional.

2014 - Mano no comando, invasão no CT e Guerrero agredido

Em 2014, o Corinthians teve um início de Paulistão muito parecido com o atual. O técnico era o mesmo Mano Menezes, que chegava para substituir Tite, descartado pela diretoria ao final de 2013 após terminar a temporada em 10º lugar no Brasileirão. Na época, o time de Mano venceu as duas primeiras partidas do Estadual, mas perdeu as quatro seguintes. Entre as derrotas, um 5 a 1 sofrido em clássico com o Santos - as outras foram para São Bernardo, Ponte Preta e Bragantino.

Foram precisos ainda dois empates, com Mogi Morim e Palmeiras, até os corintianos voltarem a vencer, com um triunfo por 2 a 1 sobre o Oeste. Mesmo assim, acabaram a primeira fase na terceira colocação do Grupo B e foram eliminados antes do mata-mata. O clube tentava se reformular após a saída de Tite e tinha de lidar com o desgaste entre a torcida e alguns jogadores, caso de Alexandre Pato, que fez seu último jogo pelo clube em meio à série de derrotas, no jogo contra a Ponte Preta. Dias depois, seria trocado por Jadson com o São Paulo. Outros jogadores saíram no meio da crise, como Ibson.

Publicidade

Antes do duelo com a Ponte, na esteira da goleada por 5 a 1 aplicada pelo Santos, torcedores invadiram o CT, roubaram celulares e chegaram a agredir o atacante Paolo Guerrero. Os principais alvos do protesto, contudo, eram nomes como Pato e Emerson Sheik. Quando isso aconteceu, o time somava duas derrotas seguidas. Depois do fato, foram mais duas. Com Cássio machucado, Walter começou o ano como titular, em um elenco com nomes como Fagner, Gil, Cleber, Paulo André, Uendel, Ralf, Guilherme, Ramirez e Romarinho.

2007 - Série de 5 derrotas no ano de rebaixamento

O time que mais traumatizou os torcedores corintianos é o responsável por uma das maiores séries de derrotas do clube no século. Sob o comando interino de Zé Augusto, após a demissão de Emerson Leão, o Corinthians perdeu para Paraná, Botafogo (duas vezes, no Brasileirão e na Sul-Americana) e Palmeiras. Após o clássico, no qual os palmeirenses fizeram 1 a 0, Nelsinho Baptista assumiu o comando e ampliou a série para cinco derrotas ao perder por 2 a 1 para o Sport, em um jogo para se esquecer, especialmente para o lateral-esquerdo Iran, autor de gol contra.

Aquele time do Corinthians tinha o goleiro Felipe, Vampeta em suas últimas tentativas de continuar a carreira e um ainda jovem Éverton Ribeiro. Ao lado deles, nomes que são sempre lembrados quando citado o rebaixamento corintiano, caso de Finazzi, Héverton, Betão, Zelão, Bruno Octávio e Lulinha.

2006 - A pior série do século em meio aos escombros da MSI

Depois do título brasileiro de 2005, o ano seguinte foi de grande crise em meio às investigações sobre a origem da MSI, empresa parceira do Corinthians na época. Ali, começava o desmoronamento que culminaria no rebaixamento em 2007. Foi diante deste cenário que o clube viveu sua pior sequência de derrotas no século. Sob o comando de Geninho, o time, que tinha em seu elenco ídolos perto do fim da carreira como Marcelinho Carioca e Ricardinho, perdeu seis jogos seguidos, inclusive clássicos para Santos (2 a 0) e Palmeiras (1 a 0).

PUBLICIDADE

As demais derrotas foram para Internacional, Goiás, Flamengo e Cruzeiro. Todos os jogos foram pelo Brasileirão, em um período entre maio e julho. Mais tarde, houve ainda uma série de quatro derrotas no mesmo ano, para Santos, Goiás, Lanús (Sul-Americana) e Flamengo, já sob o comando de Emerson Leão.

2003 - Ano frustrante após títulos e vice em 2002

Vice brasileiro e campeão da Copa do Brasil e da Rio-São Paulo em 2002, o Corinthians não teve um bom 2003. Embora tenha faturado o Paulistão, não manteve o desempenho no resto da temporada. Na reta final do Brasileirão, no qual terminou em 15º lugar, teve uma sequência de derrotas para Fluminense, Athletico-PR, Santos e Coritiba.

Treinado pelo ex-zagueiro Juninho Fonseca, auxiliar ao cargo de técnico após a demissão de Júnior, o time alvinegro ainda tinha nomes importantes da temporada anterior, como Gil, Rogério e Fabinho, mas não contava mais com Deivid e Guilherme. Então, apostou em contratações como Jamelli e em garotos da base, caso de Jô.

Publicidade

2001 - Cinco derrotas sob o comando de Vanderlei Luxemburgo

Em mais um ano de título paulista seguido de queda de rendimento, o Corinthians teve uma série de cinco derrotas em 2001, entre jogos do Brasileirão e da Copa Mercosul. Perdeu para Cruzeiro, Flamengo e Grêmio na competição nacional e foi derrotado por Cruzeiro e Universidad Católica no torneio continental. Tal sequência se deu em outubro e não foi o suficiente para derrubar Vanderlei Luxemburgo, que ainda levou o time à semifinal da Mercosul, na qual foi eliminado ao perder por 4 a 1 para o San Lorenzo. No Brasileirão, terminou em 18º lugar. Luxemburgo foi demitido no final do ano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.