PUBLICIDADE

Publicidade

Cristiano Ronaldo encerra história em Copas com ‘papelão’ e queda de Portugal nas quartas de final

Craque português disputou cinco edições consecutivas do Mundial e marcou oito gols; no Catar, foi incapaz de ajudar sua seleção e ainda reclamou de ir para o banco

PUBLICIDADE

Foto do author Lucas Agrela
Atualização:

Cristiano Ronaldo, aos 37 anos, se despede da Copa do Mundo do Catar, e encerra sua história na competição. O adeus aconteceu neste sábado, quando Portugal foi superado por Marrocos e caiu nas quartas de final. O craque português começou no banco, entrou no segundo tempo, mas não conseguiu evitar o revés por 1 a 0. Ele teve uma finalização de pé direito defendida pelo goleiro Bono.

O jogador saiu de campo chorando muito e correu para o vestiário. A última imagem do astro em uma Copa do Mundo foi de decepção. CR7 fechou o último capítulo de sua passagem na Copa do Mundo sem conseguir ajudar na conquista de um inédito título para os portugueses.

PUBLICIDADE

O melhor desempenho individual em Copas de Cristiano Ronaldo foi na Rússia, em 2018, quando marcou quatro gols ainda na fase de grupos do torneio. A seleção portuguesa, porém, não foi além das oitavas de final. O Portugal foi superado pelo Uruguai por 2 a 1.

O craque português participou de cinco edições consecutivas de Copas: 2006, 2010, 2014, 2018 e 2022. Cristiano Ronaldo disputou 21 jogos e marcou 8 gols, além de quatro cartões amarelos e nenhum vermelho.

Cristiano Ronaldo disputa a bola em jogo de Portugal contra Marrocos pelas quartas de final na Copa do Mundo no Catar Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

‘Papelão’ de Cristiano Ronaldo na Copa do Catar

O jogador da seleção de Portugal fez um “papelão” ao se mostrar revoltado no banco de reservas ao ser substituído no jogo contra a Coreia do Sul, flagrado dizendo a frase “que pressa do c* para me tirar”.

Depois do episódio, o técnico Fernando Santos optou por deixar CR7 esquentando o banco de reservas até entrar em campo no segundo tempo das partidas. Em seu lugar, Gonçalo Ramos entrou na escalação para o jogo contra a Suíça e foi o autor de três gols da goleada por 6 a 1.

Cristiano Ronaldo se mostrou insatisfeito por começar jogo no banco na vitória sobre a Suíça Foto: AP Photo/Natacha Pisarenko

Cristiano Ronaldo fugiu de um dos treinos do time reserva, se limitando a fazer o treino na academia junto aos titulares, mostrando sua relutância em aceitar que não seria titular nas partidas finais da Copa.

Publicidade

A irmã do craque Kátia Aveiro não gostou nada de ver o atleta esquentando o banco na goleada por sobre a Suíça. “Pedi tanto para ele ir embora... Sem olhar para trás. Chega de lutar. Chega de sofrer. Ele baixou a cabeça. Pensou no tanto que já fez e no tanto que conquistou. E foi tanto. E ele ficou, e viu o quanto ele é enorme. O quanto ele é gigante. Obrigada”, escreveu Aveiro, nas redes sociais.

Namorada de CR7, a modelo espanhola Georgina Rodríguez acompanhou o jogo no estádio e também saiu em defesa do companheiro. “Que pena não ter podido curtir o melhor jogador do mundo durante 90 minutos. Os torcedores não param de te cobrar e de gritar o seu nome”, disse Georgina.

Não é a primeira vez que um craque “se aposenta” das Copas com episódios controversos. Zinedine Zidane já era um ícone do futebol, conhecido pelos brasileiros por marcar dois gols na final da Copa do Mundo de 1998, na França. Mas, em 2006, quando o francês jogou sua última Copa, Zidane saiu de campo expulso por dar uma cabeçada no jogador Marco Materazzi, da Itália.

Contrato rompido

O Manchester United rescindiu o contrato com CR7 ainda durante a Copa do Mundo no Catar, e passou o restante da competição sem clube. O jogador negou que teria fechado contrato com o Al Nassr, da Arábia Saudita, conforme noticiado pelo jornal espanhol Marca. A negociação com o time da Arábia Saudita teria cifras astronômicas. A receita do jogador poderia chegar a um valor equivalente a R$ 1,09 bilhão por ano, segundo a reportagem.

PUBLICIDADE

A rescisão do contrato com o Manchester se deu depois de uma entrevista concedida por Cristiano Ronaldo, uma semana antes do início do Mundial, ao programa “Piers Morgan Uncensored” na TV britânica. CR7 disse que se sentiu traído pelo clube porque “algumas pessoas” teriam tentado forçar sua saída do time. “Não apenas o técnico, mas outros dois ou três caras que estão em torno do clube. Honestamente, eu não deveria falar isso. Não sei, mas olha, eu não ligo. As pessoas deveriam sempre ouvir a verdade”, afirmou.

Conquistas

Cristiano Ronaldo tem uma carreira repleta de conquistas. Em março de 2021, o jogador português ultrapassou o número de gols da lenda brasileira Pelé.

Cinco vezes eleito jogador do ano pela Fifa, em 2020, ele se tornou o primeiro atleta ativo de esportes coletivos a ultrapassar US$ 1 bilhão em ganhos na carreira, de acordo com a revista Forbes. Um levantamento feito pela consultoria Statista apontou que, em 2019, o jogador ganhava salário anual de US$ 34 milhões no Juventus, mas sua receita obtida por meio do Instagram foi superior. Por publicações patrocinadas na rede social, CR7 ganhou um valor estimado em US$ 47,8 milhões. Herbalife, Tag Heuer e Clear são patrocinadoras do atleta português.

Publicidade

Além de ter um contrato vitalício com a Nike, Cristiano Ronaldo é empresário e possui marca própria, a CR7, que tem roupas, acessórios, hotéis e academias.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.