PUBLICIDADE

Dorival Júnior é o novo técnico da seleção brasileira: ‘Realização de um sonho’

São Paulo confirma saída do treinador, que terá a missão de levar o País ao Mundial de 2026

Por Fábio Hecico
Atualização:

O técnico Dorival Júnior pediu desligamento do São Paulo neste domingo para assumir a seleção brasileira na vaga do demitido Fernando Diniz. O clube aceitou o pedido do campeão da Copa do Brasil. O treinador agradeceu e revelou que esta é a “realização de um sonho.”

PUBLICIDADE

Em nota oficial, o clube oficializou a rescisão de maneira amigável do treinador. “O São Paulo Futebol Clube comunica a saída do técnico Dorival Júnior, que solicitou o desligamento para assumir o comando da seleção brasileira”, oficializou o clube do Morumbi.

O treinador explicou que não poderia recusar o pedido do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues. “É a realização de um sonho pessoal, que só foi possível porque tive o reconhecimento do trabalho desenvolvido no São Paulo. Por isso tenho de agradecer por ter feito parte desse importante período de reconstrução, liderado com competência pela presidência e pela diretoria”, afirmou o técnico em sua despedida.

Dorival Junior deixa o São Paulo para assumir a seleção brasileira. Foto: Felipe Rau/ Estadão

“Com o investimento na infraestrutura e o planejamento dos últimos anos, o clube está preparado para receber os mais qualificados profissionais do mercado. Agradeço também à torcida por todo o carinho e apoio”, encerrou Dorival Júnior.

O presidente Julio Casares agradeceu ao profissional e citou a boa campanha sob comando do técnico como vitais pelo reconhecimento da CBF. “O convite feito ao Dorival é mais uma prova de que estamos no caminho certo. Em 2021, a CBF já havia chamado Muricy Ramalho, que seguirá no São Paulo até o fim da minha gestão. Agora, foi a vez do Dorival, que tinha uma proposta de reajuste e ampliação do contrato com o São Paulo também até o fim da minha gestão, em 2026, com todas as garantias para uma estabilidade. Resta desejar boa sorte em seu novo desafio”, afirmou Casares.

Sem Dorival, o São Paulo trabalha com algumas frentes para a temporada na qual voltará à Copa Libertadores. O clube fez sondagens a alguns estrangeiros que estão empregados,. Casos do argentino Juan Pablo Vojvoda, do Fortaleza, e os portugueses Pedro Caixinha, do Red Bull Bragantino, e António Oliveira, do Cuiabá, negociações tratadas como difícil. Thiago Carpini seria uma opção emergencial.

Enquanto não acerta com um substituto - a ideia é ter um novo comandante rapidamente -, o clube será treinado na pré-temporada pelo auxiliar Milton Cruz. O coordenador Muricy Ramalho até foi cogitado neste domingo por pessoas do alto escalação tricolor, mas dificilmente ele voltaria atrás na decisão de se aposentar da beira dos gramados após problemas de saúde.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.