PUBLICIDADE

Endrick doa R$ 1 mil a engraxate que o parou para uma foto no Rio: ‘Me dá seu pix’

Atacante do Palmeiras se encontrou com Michel Barreto na saída do Aeroporto Santos Dumont no início deste mês

Foto do author Ricardo Magatti
Foto do author Murillo César Alves
Por Ricardo Magatti e Murillo César Alves
Atualização:

Bicampeão brasileiro pelo Palmeiras, Endrick já tem seus primeiros passos na Europa definidos – irá se juntar ao Real Madrid no início da temporada 2024/2025 –, mas o atacante caminha para construir uma idolatria no País, que passa pela sua imagem junto aos torcedores. Convocado para defender a seleção no pré-olímpico, o jogador se comoveu com uma história de um engraxate no Aeroporto Santos Dumont, no Rio, após breve encontro com o rapaz e doou R$ 1 mil a ele – equivalente a dez dias de seu trabalho nas ruas da cidade.

Michel Barreto, de 46 anos, é engraxate no Rio e conheceu Endrick no início deste mês, quando o atacante se juntou ao elenco da seleção brasileira para a disputa do Pré-Olímpico. Na saída do aeroporto, o jogador foi abordado pelo profissional para tirar uma foto. “Vi aquela multidão no meio do saguão do aeroporto, olhei e vi o Endrick descendo. Sou muito fã dele e pedi para tirar uma foto com ele: ‘Poxa, me dá seu pix’”, contou o engraxate ao Estadão. A história foi revelada pelo perfil A embaixada.

Michel, que recebeu doação de Endrick, é engraxate no Rio há mais de 20 anos Foto: Arquivo Pessoal

“A gente estava no Aeroporto para viajar para o Pré-Olímpico, e o Michel chegou com toda humildade para engraxar meu sapato, mas eu estava de tênis. Mesmo assim, parei pra conversar e ele contou muito sobre a história de vida dele, da família, das filhas pequenas que ele tem e do quanto ele luta para ganhar o pão de cada dia”, contou o jovem fenômeno do Palmeiras. “Deus tocou meu coração e eu pude ajudá-lo com algo, que é o que devemos fazer sempre, olhar para o próximo”.

Não é pela quantia, mas Endrick é um menino muito simpático. Quando eu mostrei a foto com Endrick para meu irmão, ele disse que ele é ‘fera’ e ‘craque’

Michel Barreto, engraxate

PUBLICIDADE

Michel parte todo dia de sua casa, no bairro da Lagoinha, em Novo Iguaçu, para o Aeroporto Santos Dumont, acompanhado de seus instrumentos de trabalho - uma caixa, flanela, cera e escovas. disse que recebe por dia entre R$ 80 a R$ 120 lustrando os sapatos dos homens que andam pelo aeroporto. A quantia ofertada por Endrick equivale a dez dias de seu trabalho como engraxate.

“Estava passando por dificuldades financeiras em casa, por aperto. Estava precisando pagar aluguel, comprar leite, fralda pra minha filha. Pedi uma ajuda a ele”, afirmou. Michel é analfabeto e trabalha no Santos Dumont há mais de 20 anos. “Não é pela quantia, mas Endrick é um menino muito simpático. Quando eu mostrei a foto com Endrick para meu irmão, ele disse que ele é ‘fera’ e ‘craque’”.

Depois que a história veio à tona, vários torcedores também se comoveram com o relato de Michel nas redes sociais e iniciaram uma campanha para arrecadar ainda mais fundos ao engraxate. A profissão de engraxate é uma das mais antigas do País. Pelé já teve sua caixa de engraxate antes de se tornar jogador de futebol. Barreto aprendeu o ofício com o irmão mais velho. “Fiquei sem acreditar. Espero que Deus ilumine os caminhos dele, é um menino sensacional. Quero um dia encontrá-lo para dar um grande abraço”, reforça Barreto.

Ele conta ter recebido, até o momento, R$ 1400 em doações das pessoas que lhe ajudaram. “Estava sem nada para as minhas filhas e com o aluguel atrasado. Agora consegui pagar o aluguel”, comemora o engraxate, que é natural do Complexo da Maré, na zona norte do Rio. O volume de mensagens foi tão grande que ele nem sabia como reagir. “Não sei o que fazer mais”.

Publicidade

Endrick é a principal referência do Palmeiras e da seleção pré-olímpica. Liberado pelo clube alviverde – irá desfalcar a equipe na disputa da Supercopa do Brasil contra o São Paulo e no–, disputará seu primeiro grande torneio pelas categorias de base do Brasil. Em 2023, nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026, o atacante fez sua estreia na equipe principal, convocado por Fernando Diniz.

Endrick se juntou à delegação brasileira para o pré-olímpico no início deste mês. Foto: Joilson Marconne/CBF

O torneio acontece entre os dias 20 de janeiro e 11 de fevereiro, na Venezuela, e dá vaga aos finalistas nos Jogos de Paris, em 2024. O Brasil estreia nesta terça-feira, dia 23, contra a Bolívia, às 17h (horário de Brasília). Além de Endrick, outro destaque da seleção é John Kennedy, campeão da Libertadores pelo Fluminense no ano passado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.