PUBLICIDADE

Publicidade

Endrick se despede do Palmeiras com foco na seleção, metas e valorização da sua marca

Atacante faz último jogo pelo Palmeiras nesta quinta-feira antes de ida ao Real Madrid

PUBLICIDADE

Foto do author Rodrigo Sampaio
Atualização:

O duelo entre Palmeiras e San Lorenzo, nesta quinta-feira, 30, marca a despedida de Endrick do futebol brasileiro. Em 1 ano e 8 meses no time principal, o atacante rendeu altas cifras ao clube e teve sua marca trabalhada em acordos comerciais. O jovem atleta encerra seu ciclo no time palmeirense como titular absoluto e figurinha carimbada nas convocações da seleção brasileira.

Na segunda-feira, 3, Endrick desembarca nos Estados Unidos e inicia a preparação para os amistosos do Brasil na Data Fifa e a disputa da Copa América. Depois, viaja à Espanha para finalmente se apresentar ao Real Madrid. Ele completa a maioridade em 21 de julho e vai estar apto a defender o gigante espanhol.

Endrick chegou ao Palmeiras em janeiro de 2017, com apenas 10 anos. Combinando agilidade com qualidade técnica, ele rapidamente se destacou e virou a maior promessa da base palmeirense. Após acumular diversos gols, prêmios e títulos nos juniores, incluindo a inédita Copa São Paulo, o jovem assinou seu primeiro contrato profissional em julho de 2022, aos 16. Cinco meses depois, foi negociado com o Real.

Endrick faz último jogo pelo Palmeiras nesta quinta-feira, 30, antes de ir para o Real Madrid. Foto: Fabio Menotti/Palmeiras

PUBLICIDADE

Segundo o Palmeiras, Endrick foi vendido ao Real Madrid por 60 milhões de euros, sendo 35 fixos (R$ 199 milhões, na cotação da época) e 25 por metas — o time espanhol ainda arca com as taxas de La Liga, que podem chegar a 12 milhões de euros. Ou seja, a operação total pode chegar a 72 milhões de euros, cerca de R$ 408 milhões. À época da negociação, a diretoria alviverde afirmou se tratar da maior venda de um jogador brasileiro em reais. O clube tem direito a 70% do montante, enquanto Endrick e sua família, 30% restantes.

O Palmeiras recebe 2,5 milhões de euros (R$ 13,5 milhões) a cada cinco gols marcados por Endrick, tanto com a camisa alviverde quanto com a da seleção principal, Desde a assinatura do contrato, o atacante balançou as redes 20 vezes, ativando o gatilho em quatro oportunidades e somando mais R$ 54 milhões. Outra cláusula prevê o pagamento de 1,25 milhão de euros (R$ 7 milhões) pela convocação para defender o Brasil. Assim, Endrick já rendeu R$ 260 milhões. O Palmeiras tem direito a 70% do montante, enquanto Endrick e sua família, 30% restantes.

Dos 25 milhões de euros em bônus previstos no contrato, Endrick já alcançou 11,5 milhões e está próximo de bater a primeira meta, cujo teto é de 12,5 milhões e pode ser cumprida já com a camisa do Real Madrid, tendo como data limite junho de 2027. Para isso, precisa ou ser escalado como titular na seleção ou marcar mais cinco gols. No Real Madrid, o atacante poderá fazer o Palmeiras abocanhar outros 12,5 milhões caso alcance outras metas, como tempo de atuação, gols, assistências, títulos e premiações individuais.

“As minhas conquistas também são do clube, e no dia-a-dia, os funcionários de todos os setores, da diretoria até a limpeza, são o clube. É uma maneira de agradecer por tudo o que eles fizeram por mim até agora, comemorar com eles”, afirma Endrick, em confraternização de despedida na segunda-feira, 27, ao lado da família e funcionários do clube.

Publicidade

‘Endrick’, a marca

Além do sucesso em campo, fora das quatro linhas Endrick já virou uma marca. O desempenho pela seleção brasileira, com os gols marcados contra Inglaterra e Espanha, fez o número de seguidores do jovem crescer de maneira exponencial. Ele acumula 14,1 milhões de seguidores nas redes sociais (X, Instagram e Tik Tok) e já foi capa da revista GQ. O atleta é patrocinado pela fornecedor de material esportivo New Balance e também é garoto-propaganda das marcas Natura, Neosaldina, Hypera Pharma, Panini, Rei do Pitaco e Odontocompany.

De acordo com Fábio Wolff, sócio-diretor da Wolff Sports e responsável pelos contratos de patrocínio do jogador, houve um aumento de 69% na valorização da marca Endrick entre 2022 e 2023 , e de 712,19% do ano passado para cá.

“O crescimento do faturamento referente aos contratos de patrocínio do Endrick é enorme. Demonstra que a sua imagem vem ganhando valor rapidamente junto às empresas. O plano estratégico de imagem desenvolvido em janeiro de 2022 e aplicado desde então começa a trazer frutos”, diz Woff. “Vale reforçar que a porcentagem vai aumentar, uma vez que novos patrocínios deverão ser anunciados até o final do ano.”

PUBLICIDADE

Apesar do aumento da procura das marcas por Endrick, não é possível afirmar com exatidão. Thiago Freitas, COO da Roc Nation Sports no Brasil, empresa de entretenimento norte-americana, que gerencia a carreira de centenas do próprio atacante.

“Não é razoável estimar valor da marca de Endrick baseados em quatro, cinco patrocinadores que ele tem. Primeiro, porque logo serão anunciados outros, já acordados, e que ainda não podemos revelar, e segundo, porque dezenas de propostas, de valores relevantes, forma apresentadas e recusadas. Certo é que o nome e imagem dele são, no mínimo, os mais valiosos hoje entre os atletas que ainda estão no Brasil, e um dos dois mais valiosos entre todos, incluindo os que estão na Europa, ao lado de Vini.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.