PUBLICIDADE

Publicidade

Fifa descarta punição a Dunga por ofensa a jornalista

JOHANNESBURGO - A Fifa informou nesta terça-feira, 22, que não irá punir o técnico Dunga pelas ofensas proferidas em coletiva de imprensa no domingo, logo após a vitória da seleção brasileira sobre a Costa do Marfim por 3 a 1, em Johannesburgo.Veja também:Confronto com Cristiano Ronaldo preocupa a seleção brasileira CRONOLOGIA: Copa, dia a dia TABELA - Jogos | Classificação | Simulador |  As ofensas de Dunga foram dirigidas a Alex Escobar, da Rede Globo. Alegando que o jornalista estaria ironizando suas respostas, o treinador começou a disparar palavrões em tom baixo. Os microfones, no entanto, captaram os xingamentos. Existia a suspeita de que Dunga poderia ser suspenso pelo episódio. Mas, segundo informou o porta-voz da Fifa, Pekka Odriozola, o comitê disciplinar da entidade avaliou que não há razão para punir o treinador. No ano passado, a Fifa agiu de maneira diferente em incidente similar. Depois de Maradona ofender jornalistas após a vitória sobre o Uruguai nas Eliminatórias da Copa do Mundo, em outubro, o técnico acabou suspenso de suas atividades nos gramados por dois meses. A punição foi cumprida entre 15 de novembro e 15 de janeiro deste ano.

PUBLICIDADE

Por JAMIL CHADE
Atualização:

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.