PUBLICIDADE

Gabigol no Corinthians? Augusto Melo revela o que pensa sobre o atacante e indica saídas do time

Mandatário, que assume o comando do clube do Parque São Jorge em janeiro, comenta sobre possíveis reforços e demissões do elenco para 2024

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Augusto Melo só assume o Corinthians no dia 2 de janeiro, mas se depender de suas declarações e movimentação, a equipe será bastante diferente em 2024. Nesta segunda-feira à noite, o presidente eleito comentou sobre o elenco, disse que não pensa em perder o goleiro Cássio e elogiou muitas peças de rivais, definindo-as como a “cara” da equipe, casos de Gabigol, do Flamengo, e dos santistas Soteldo e Marcos Leonardo, de malas prontas para a Europa.


PUBLICIDADE

“Tem vários jogadores que têm a cara do Corinthians. O próprio Gabigol tem a cara do Corinthians, é um jogador guerreiro, sabe fazer gols. Estou só citando um exemplo, porque tem contrato e o salário dele é muito alto, mas é um jogador que gosto”, afirmou Augusto Melo à Rádio Bandeirantes.

O flamenguista, apesar de ídolo do clube carioca, está na reserva e anda em baixa com Tite. Não tem sido sequer no decorrer das partidas. O treinador vem apostando em Pedro, o que poderia facilitar uma negociação com os paulistas.

Gabigol não vive bom momento e tem ficado no banco de reservas do Flamengo. Foto: Ricardo Moraes/ Reuters

Ajustar o ataque corintiano é uma das metas de Augusto Melo, que elogiou outros adversários com setor ofensivo em destaque. “Soteldo é um jogador muito bom, o Marcos Leonardo, ambos do Santos, enfim, tem muitos que a gente gosta e que eu gostaria de ver com a camisa do Corinthians”, admitiu. O novo presidente, ao que pareceu, já está ‘mapeando’ atletas no mercado. A intenção é dispensar jogadores e abrir espaço, e dinheiro, para novos atletas. Há uma lista de demissões no clube, veja na coluna de Robson Morelli.

Apesar de revelar nomes de dois grandes centroavantes, Augusto Melo ainda aposta na redenção de Yuri Alberto, em sua visão, um grande jogador, mas que chegou em negociação muito malfeita. “Foi um péssimo negócio, é um bom jogador, seria ótimo (reforço), mas não por 50% com tudo aquilo que foi”, disse o presidente, reprovando a transação, na qual o Zenit levou Ivan, Robert Renan, Du Queiroz e Mantuan para negociar 50% do atacante. Seu salário é acima de R$ 1 milhão por mês.

“Eu não faria isso, mas é um bom jogador que contrataria com certeza pelo histórico, pela idade, tem projeção de venda, de receita. É um jogador hoje que precisa de um acompanhamento, de uma estrutura, fica praticamente isolado na frente, corre o tempo todo, mas precisa de assistência melhor”, avaliou o dirigente, já dando recado ao treinador Mano Menezes. “Quando chegou, fazia gol porque tinha assistência, (o time) trabalhava para ele e é o que a gente precisa. O Mano está trabalhando, precisamos dar peça para que ele faça que a bola chegue nele mais tranquila.”

Augusto Melo ainda falou sobre outras peças do elenco, disse que gostaria de eternizar Cássio no clube, não pensa em vender Gabriel Moscardo por menos de 40 milhões de euros e deixou no ar uma possível saída de Renato Augusto.

Publicidade

“Uma surpresa quando vi essa entrevista, porque o Cássio tem contrato até 2024. É um ídolo, não tem nenhum comentário (contrário). Inclusive, se quiser carreira para frente no Corinthians (após a aposentadoria), se depender de mim, pode ter”, garantiu Augusto Melo. “Mas fico muito feliz que o Corinthians esteja bem servido de goleiros. O Carlos Miguel também é excelente, tem contrato e queremos que permaneça. O Cássio já tem certa idade, e o Carlos Miguel tem de estar preparado para jogar.”

Ao garantir que a última palavra nas renovações é “sempre do presidente”, Augusto Melo deixou claro que algumas indicações de Mano podem não permanecer. Renato Augusto pode ser um dos jogadores com os dias contados no clube. “Ele é um dos melhores meias do País, mas tem histórico de lesão.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.