PUBLICIDADE

Publicidade

Goleiro do Figueirense denuncia vandalismo de torcedor após derrota por 4 a 0 para maior rival, Avaí

Wilson, arqueiro do time alvinegro, compartilhou nos stories do Instagram que a janela de seu carro foi quebrada com uma garrafada e ‘cobrou’ responsável pelos danos

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Momentos depois da derrota do Figueirense por 4 a 0 para o Avaí no clássico entre os rivais catarinenses pelo estadual, Wilson, goleiro do time alvinegro, passou por um momento desconfortável. Seu carro foi atingido por uma garrafa na noite de sábado, 4, dia em que o jogo foi disputado, e ele não conseguiu identificar o agressor, que saiu do local após o ato de vandalismo. Detalhe: ele nem esteve em campo.

Indignado com o ocorrido, o jogador publicou em seu Instagram a foto da janela do veículo quebrada, junto ao que parece ser uma ‘cobrança’ ao torcedor responsável pelos danos. “Por que me bloqueou? Te adicionei para falar que se quer me cobrar estou todo dia no CT pra conversar olho no olho. Lamentável esse tipo de atitude. Respeito!”, publicou nos stories da rede.

Wilson, do Figueirense, denuncia no Instagram vandalismo contra seu carro, que teve as janelas quebradas após a derrota por 4 a 0 para o Avaí. Foto: Reprodução/Instagram

PUBLICIDADE

A assessoria do goleiro confirmou que o incidente foi causado por um torcedor do Figueirense na saída do Estádio da Ressacada, casa do Avaí, onde a partida foi disputada. O duelo foi válido pela quinta rodada do Campeonato Catarinense.

O Furacão, como é conhecido o clube, não vive boa situação no estadual. Com a derrota para seu maior rival, caiu para a oitava posição - a última que classifica ao mata-mata pelo título - e pode ser ultrapassado tanto por Barra quanto Joinville, que duelam neste domingo.

A vitória por 4 a 0 é a mais elástica do Avaí sobre o Figueirense no século XXI e foi festejada como uma vingança pelos avaianos, já que devolveu o triunfo do alvinegro sobre o rival pelo mesmo placar na Série B de 2013, quando faziam disputa direta pelo acesso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.