Publicidade

Jadson vê rivalidade como motivação na final da Recopa

PUBLICIDADE

Por Ciro Campos
Atualização:

O meia Jadson afirmou que a oportunidade de enfrentar o rival Corinthians é a grande motivação do time do São Paulo para a decisão da Recopa Sul-Americana. O primeiro jogo da final será nesta quarta-feira, a partir das 21h50, no Morumbi, e a partida de volta está marcada para o dia 17 de julho, no Pacaembu."Por ser nosso rival, tem um clima mais quente a decisão. Ninguém quer perder e os jogadores entram mais ligados em campo", disse Jadson, que se reapresentou nesta terça-feira ao São Paulo, após defender a seleção brasileira na Copa das Confederações, e vai entrar em campo nesta quarta.Nos dois jogos que fez com o Corinthians nesta temporada, o São Paulo saiu de campo derrotado dentro de casa. Pela primeira fase do Campeonato Paulista, o time perdeu por 2 a 1 de virada. E depois, já na semifinal da competição, uma derrota nos pênaltis custou a eliminação do clube do Morumbi.Apesar de não falar em revanche, Jadson afirmou que a conquista do título da Recopa apagaria o primeiro semestre de eliminações no Paulistão e na Libertadores. "Para se ter tranquilidade, precisamos da vitórias e temos consciência que a cada jogo é necessário vencer e mostrar dedicação. Nem sempre temos que jogar bonito", afirmou o meia.Ele não revelou qual a escalação são-paulina para o clássico, mantendo o mistério do técnico Ney Franco, mas adiantou que a postura da equipe será jogar com inteligência e evitar pressionar excessivamente o adversário logo no começo. "Vamos buscar estudar o que é a mais apropriado fazer em cada hora do jogo", explicou. Jadson também fez questão de ressaltar que a decisão será em duas partidas e que na Recopa há um fator diferente do mata-mata da Libertadores. Para a final, não há como critério de desempate o número de gols marcados fora de casa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.