Publicidade

Leila Pereira, presidente do Palmeiras, sobe um degrau e se torna a 4ª mulher mais rica do Brasil

Dirigente é dona da Crefisa, da FAM e da empresa aérea Placar; veja o tamanho de sua fortuna e quais são as três primeiras no ranking atualizado da revista ‘Forbes’

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Leila Pereira é a quarta mulher mais rica do Brasil. A informação está do ranking atualizado da revista Forbes. A presidente do Palmeiras subiu um degrau na lista, porque ela era a quinta mais rica até então. Leila está em seu segundo ano no comando do time, mas sua fortuna não tem nada a ver com a gestão do clube. Ela é dona da Crefisa e da FAM (Faculdade das Américas).

PUBLICIDADE

Recentemente, comprou seu primeiro avião para uma nova empresa, a Placar, que ainda não opera comercialmente, mas já faz viagens com a delegação do Palmeiras. O avião, um E-190 da Embraer, foi avaliado em R$ 280 milhões e tem capacidade para 114 passageiros.

A fortuna de Leila Pereira e do seu marido, o empresário José Roberto Lamacchia, cresceu, de acordo com o levantamento, R$ 800 milhões no comparativo com o ano passado. Leila tem patrimônio estimado de R$ 8 bilhões. Antes, era de R$ 7,2 milhões. Sua principal fonte de receita ainda é a Crefisa, empresa que empresta dinheiro para o cidadão comum. Tanto a Crefisa quanto a FAM estão na camisa do Palmeiras. Leila tem sido uma presidente com mãos de ferro no clube. Uma frase já ficou conhecida em seu mandato: “Vou administrar o Palmeiras como administro minhas empresas”.

Leila Pereira avança uma casa na lista das mulheres mais ricas do Brasil, agora na quarta posição Foto: Marcelo Chello / Estadão

O acordo com o Palmeiras prevê investimento de R$ 80 milhões por temporada, podendo chegar a R$ 120 milhões com bônus por conquistas. Há uma dívida do clube com as empresas da presidente sendo paga. Atualmente, essa dívida é de R$ 65 milhões. O Palmeiras tem receita estima neste ano de R$ 750 milhões.

Para se tornar a terceira mulher mais rica do Brasil, Leila terá de superar Ana Lúcia de Mattos Barretto Villela, do Banco Itaú, cuja fortuna estimada é de R$ 9,6 bilhões, de acordo com a publicação.

Veja quem são as mulheres mais ricas do Brasil

  1. Vicky Safra (Banco Safra): R$ 87,8 bilhões
  2. Maria Helena Moraes Scripilliti (Grupo Votorantim): R$ 19,8 bilhões
  3. Ana Lúcia de Mattos Barretto Villela (Banco Itaú): R$ 9,6 bilhões
  4. Leila Pereira (Crefisa e FAM): R$ 8 bilhões
  5. Lucia Borges Maggi (Grupo Amaggi): R$ 7,2 bilhões

A história de Leila Pereira

Natural de Cambuci, no Rio, mas criada em Cabo Frio, no litoral fluminense, Leila Pereira não quis ser médica como o pai, vítima fatal de um acidente há 20 anos, e os dois irmãos. Formou-se em Jornalismo e Direito. Foi quando estudava para ser jornalista na faculdade Estácio de Sá, no Rio, que conheceu o marido em uma festa de carnaval que o empresário organizou em seu apartamento em Ipanema. O casal está junto há 40 anos.

Publicidade

Foi José Roberto Lamacchia que potencializou a vocação para os negócios de Leila, fazendo com que ela entrasse no mundo empresarial e se tornasse executiva. A carioca assumiu o comando da Crefisa em 2008. Hoje, administra 11 empresas do grupo, além do Palmeiras, do qual foi eleita a primeira presidente mulher da história no fim do ano passado.

Seu mandato termina em 2024, mas, se depender de sua vontade, será renovado para mais três anos. “Meu projeto é ficar seis anos na presidência do Palmeiras”, afirmou a executiva ao Estadão no início de seu mandato. Para ocupar o cargo mais importante do Palmeiras no pleito que ganhou como candidata única, a empresária desbancou velhas lideranças do clube, formou alianças e fez, entre outras, a promessa de reduzir o preço dos ingressos dos jogos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.