PUBLICIDADE

Publicidade

Libertadores 2024: Conmebol vai pagar R$ 1,13 bilhão em premiações; confira valores por fase

Segundo Alejandro Domínguez, presidente da entidade sul-americana, final da competição será a mais bem paga do mundo

PUBLICIDADE

Foto do author Leonardo Catto
Atualização:

A Conmebol divulgou os valores de premiações por fase da Copa Libertadores da América 2024. O torneio, que já conhece os grupos e calendário para esta edição, pagará um total de US$ 225,9 milhões (R$ 1,13 bilhão) em premiações. O campeão receberá US$ 23 milhões (R$ 115 milhões) e pode acumular US$ 36,2 milhões (R$ 181 milhões) em toda a competição.

Veja a premiação da Libertadores 2024:

  • Fase de grupos: US$ 6 milhões (R$ 30 milhões) + US$ 330 mil (R$ 1,66 milhão) por vitória.
  • Oitavas de final: US$ 1,25 milhão (R$ 6,3 milhões)
  • Quartas de final: US$ 1,7 milhão (R$ 8,55 milhões)
  • Semifinal: US$ 2,3 milhões (R$ 11,6 milhões)
  • Vice-campeão: US$ 7 milhões (R$ 35,2 milhões)
  • Campeão: US$ 23 milhões (R$ 115,7 milhões)

Segundo o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, a final da Libertadores será a mais bem paga do mundo. “O que é gerado pelo futebol volta para o futebol! Decidimos aumentar os prêmios, chegando a uma quantia histórica para o futebol mundial. A final da Libertadores 2024 será a mais bem paga do mundo”, escreveu no X (antigo Twitter). A Champions League 2023/24, por exemplo, pagará 20 milhões de euros (R$ 108 milhões), ao campeão. São R$ 7 milhões a menos do que receberá o vencedor da Libertadores neste ano.

Na campanha do título da Libertadores de 2023, o Fluminense arrecadou US$ 27,15 milhões (R$ 136 milhões). Foto: Pedro Kirilos/Estadão

Entretanto, a frase de Domínguez tem um duplo sentido que a torna equivocada. Isso porque a final envolve também a premiação do vice-campeão. Na Champions, por exemplo, quem fica em segundo lugar leva 15,5 milhões de euros (R$ 84,3 milhões), enquanto, na Libertadores, o valor é US$ 7 milhões (R$ 35,2 milhões). Portanto, a final da competição europeia paga 35,5 milhões de euros (R$ 193,1 milhões) no total, contra US$ 30 milhões (R$ 150,7 milhões) da final sul-americana.

PUBLICIDADE

O campeão da América ainda pode ter um bônus de US$ 5 milhões (R$ 25 milhões) caso conquiste o Mundial de Clubes, no final do ano. O último clube sul-americano a faturar o título foi o Corinthians, em 2012. Também tornaram-se mais comuns casos de que o vencedor da Libertadores sequer chega à final, sendo derrotado na semi. Desde 2012, isso aconteceu com Atlético-MG, Atlético Nacional, River Plate, Palmeiras e Flamengo.

Parte do aumento nos valores pagos na Libertadores é fruto de parcerias com patrocinadores e ativações das marcas, engajando torcedores além dos jogos. “Os torcedores envolvidos na decisão (do ano passado) vivenciaram experiências que foram muito além do campo e que com certeza contribuíram para deixar aquela final ainda mais inesquecível”, comenta Harry Collecta, CEO da Absolut Sport no Brasil, parceira da Conmebol que vai lançar experiências para os amantes do futebol também neste ano.

Assim como a Libertadores, a Copa Sul-Americana também valorizou a premiação. Nesta temporada, o campeão pode embolsar um valor superior a R$ 40 milhões. O Fortaleza, vice-campeão de 2023, faturou R$ 10 milhões. Entre os brasileiros que disputam a competição este ano, Internacional e Athletico-PR são os únicos que já levantaram o troféu.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.