PUBLICIDADE

Mano Menezes é confirmado como novo treinador do Corinthians; contrato é válido até o fim de 2025

Treinador de 61 anos é anunciado pelo clube paulista e assume vaga deixada por Vanderlei Luxemburgo

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Mano Menezes está de volta ao Corinthians. O treinador de 61 anos foi confirmado como novo técnico do time alvinegro nesta quinta-feira, dia 28, um dia após a demissão de Vanderlei Luxemburgo. Ele estava sem clube desde julho, quando foi demitido pelo Internacional. O contrato do treinador é válido até dezembro de 2025.

PUBLICIDADE

O clube corre contra o tempo para que o novo comandante esteja à beira do gramado já neste sábado, quando a equipe paulista enfrenta o São Paulo, fora de casa, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. Mano Menezes já comanda o treinamento nesta quinta-feira, no CT Joaquim Grava. Na próxima semana, o time tem decisão com o Fortaleza pela Sul-Americana.

Terceiro treinador com mais jogos na história do Corinthians, com 248 partidas, Mano Menezes vai para a sua terceira passagem à frente da equipe do Parque São Jorge. Pelo clube paulista, o treinador conquistou o Campeonato Brasileiro da Série B, em 2008, além do Paulistão e a Copa do Brasil, ambos no ano seguinte, em 2009.

SAO PAULO ESPORTES MANO MENEZES 28-09-2023 TREINO CORINTHIANS 28/09/2023 - Treino da tarde Treino da tarde desta quinta-feira (28), no CT Dr. Joaquim Grava - NA FOTO TECNICO MANO MENEZES FOTO Rodrigo Coca/Agv™ncia Corinthia  Foto: Rodrigo Coca/Agv™ncia Corinthians

“Como é a terceira vez que a gente inicia uma relação, eu acho que a gente tem alguma coisa muito boa que foi deixada para trás e pode dar garantia ao torcedor que ele vai ver novamente uma equipe como gosta de ver, com característica das equipes que sempre dirijo, características das equipes do Corinthians lá de trás”, afirmou Mano Menezes, que em suas duas passagens anteriores somou 63 de aproveitamento.

Com Mano, o Corinthians ainda sonha em disputar a final da Sul-Americana. Sua chegada seria para motivar o grupo - estava rachado com Luxemburgo - na missão de buscar uma vitória ou vaga nos pênaltis se empatar com o Fortaleza no Castelão, terça-feira, após 1 a 1 na Neo Química Arena. O clube sonha em fechar 2023 com ao menos uma taça. A segunda meta de Mano, mas não de menos importância, é afastar de vez o time do risco de queda.

“(Vamos trabalhar) Para formar um time forte como sempre foi, e com torcedor ao nosso lado, o que sempre foi a marca do Corinthians, vamos voltar a ter times vitoriosos como a gente quer”, disse o técnico.

A volta de Mano foi um plano B da diretoria, que não conseguiu convencer Tite a assumir a equipe agora. O ex-técnico da seleção brasileira não quis quebrar a promessa à família de voltar a trabalhar somente em 2024. O Flamengo também o quer no comando da equipe no lugar de Sampaoli.

Publicidade

O acordo com Mano ocorreu rápido. Após não conseguir fechar com Tite, o clube ligou para o treinador em Porto Alegre e encaminhou a negociação. Nesta quinta, ele se apresentou ao CT do clube por volta do meio dia, onde tudo foi acertado em um almoço com os dirigentes corintianos. O treinador foi para o CT para já comandar o treino da tarde visando o clássico com o São Paulo no Morumbi.

Mano Menezes já esteve nos planos do Corinthians nesta mesma temporada, antes mesmo da chegada de Vanderlei Luxemburgo. Na época, porém, ele optou por honrar o compromisso assinado com o Inter - logo depois acabou demitido, mas o Corinthians já havia contratado um novo técnico. Em 2020, ele também figurou entre os candidatos a substituir Tiago Nunes no clube.

O treinador chega respaldado pelo bom trabalho que fez no Corinthians em suas passagens anteriores. Saiu do clube para assumir a seleção brasileira em 2010, depois da Copa da África do Sul, após erguer três taças. Voltou em 2014. Foram 185 jogos na primeira passagem, com 103 vitórias, 49 empates e 33 derrotas. Na segunda, foram 63 partidas, com 33 vitórias, 15 empates e 15 derrotas. São 63% de aproveitamento no geral, bem melhor do que os 48% de Luxemburgo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.