PUBLICIDADE

Publicidade

Palmeiras acredita que Luxemburgo valorizará jogadores

Histórico de títulos do técnico no clube alviverde enche dirigentes de planos para o futuro

PUBLICIDADE

Com Vanderlei Luxemburgo, a diretoria do Palmeiras espera encontrar mais facilidade para trazer reforços e lucrar com a valorização de alguns de seus jogadores, exatamente como aconteceu na época da Parmalat, nos anos 90.   Veja também:  Galeria de fotos  Luxemburgo acerta e chega ao Palmeiras no fim da tarde  Palmeiras avisa que não vai renovar contrato de Edmundo  Bate-pronto - Luxemburgo no Palmeiras: resquícios do passado ou títulos no futuro?   A avaliação de diretores como Seraphim Del Grande, presidente do Conselho Deliberativo, é de que Luxemburgo tem "olho clínico para indicar reforços e capacidade técnica para fazer jogadores renderem mais." Edílson e Djalminha foram alguns que cresceram de produção sob o comando de Luxemburgo, responsável também por indicar a contratação de jogadores como Roque Júnior e o meia Alex. O primeiro teve o passe valorizado em 5.523% e o segundo em 300%.   Um dos jogadores que mais devem crescer com Luxemburgo, na avaliação da diretoria, é o meia Caio, que nunca apresentou um rendimento uniforme sob o comando do xará Caio Júnior. É por isso que o Palmeiras fez questão de comprar os direitos do jogador sem a participação da Traffic ou de nenhum outro investidor - assim, o lucro com uma negociação futura não precisará ser repartido.   O pagamento dos R$ 900 mil ao Barueri será feito nesta quarta-feira, data limite acordada no contrato de empréstimo. "Vamos pagar com recursos apenas do Palmeiras", ressaltou o diretor de futebol Savério Orlandi. "E o contrato de cinco anos do Caio já está pronto há mais de um mês." Outro jogador que deve voltar a crescer com Luxemburgo é o volante Martinez. Foi Luxa quem o levou do Guarani para o Cruzeiro em 2003. Três anos depois, o técnico tentou levar Martinez para o Santos, sem sucesso. Agora, os dois voltam a se encontrar no Palmeiras.   Luxemburgo vai ter participação decisiva na contratações de reforços, mas não terá autonomia. "É claro que a presença dele ajuda, pois vários jogadores querem trabalhar com ele", diz o vice-presidente Gilberto Cipullo. "Mas todas as contratações serão feitas a partir do diálogo entre ele e a diretoria. Ninguém tomará sozinho as decisões." Cipullo deixou claro, desta forma, que Luxemburgo não será 'manager' - denominação em inglês para o profissional que acumula as funções de técnico e gerente responsável por contratações e dispensas. Para essa função, o Palmeiras já tem Toninho Cecílio, ex-zagueiro do clube entre 1986 e 92 - ele não chegou a trabalhar com Luxemburgo, mas garante ter boa relação com o treinador.   A comissão técnica começará a ser montada nesta quarta-feira. Luxemburgo não abre mão de trazer com ele o preparador físico Antônio Melo. Outros profissionais, como o fisioterapeuta Nilton Petrone (o Filé), também serão indicados pelo treinador. Mas a diretoria garante que vai mexer o mínimo possível em sua comissão técnica, além de indicar um ex-jogador do clube para ser o auxiliar de Luxemburgo. O nome do ex-atacante Evair é o mais cotado. A pré-temporada começa em 3 de janeiro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.