Publicidade

Palmeiras é massacrado pelo Flamengo e perde chance de virar líder do Brasileirão

Em noite infeliz no Maracanã, time alviverde tem Gustavo Gómez expulso e leva 3 a 0 no Maracanã

PUBLICIDADE

Foto do author Ricardo Magatti
Por Ricardo Magatti
Atualização:

O Palmeiras sofreu um duro baque na luta pelo título do Brasileirão. Nesta quarta-feira, tinha a oportunidade de virar líder, mas foi massacrado pelo Flamengo, que fez 3 a 0 no Maracanã e ganhou força na briga pela taça, cada vez mais embolada. Pedro, autor de dois gols, foi o protagonista da partida.

PUBLICIDADE

Segundo colocado, o Palmeiras parou nos 59 pontos, viu ruir a sequência de cinco vitórias e brecou sua empolgação. O Flamengo tem, agora, 56 e um jogos a menos. Pode, portanto, alcançar o rival paulista. O Bragantino, derrotado pelo São Paulo também nesta quarta, o Botafogo e o Grêmio, que se enfrentam na quinta-feira no Rio, são os outros postulantes à taça.

A vitória do Flamengo no Maracanã foi construída com naturalidade. Se amarelararam em jogos decisivos em 2023, os flamenguistas não sentiram o peso do jogo. Com time, Arrascaeta, Cebolinha e Pedro jogaram tudo o que sabe, enquanto o Palmeiras errou muito, quase tanto como no primeiro tempo diante do Botafogo, em que levou três gols, e foi dominado.

Os três zagueiros escalados por Abel Ferreira no esquema que fez o Palmeiras ressurgiu no Brasileirão se perderam na movimentação dos atacantes rubro-negros. Os anfitriões atraíram os visitantes e foram letais no ataque com a frieza de Pedro e a categoria de Arrascaeta.

Foi do centroavante o primeiro gol. Ele recebeu passe na medida de Pulgar e tocou com calma na saída de Weverton. Comemorou da sua maneira, reverenciando a torcida, aos 17 minutos.

Endrick em ação pelo Palmeiras contra o Flamengo Foto: Pedro Kirilos/Estadão

Dez minutos mais tarde, Cebolinha, jogador de que Tite tanto gosta, tanto que ele foi sob o comando do técnico um dos destaques da seleção brasileira campeã da Copa América de 2019, foi protagonista de um lance que lembrou o atleta de suas melhores fases. Inteligente, encontrou Arrascaeta com um passe por elevação na área. O uruguaio cabeceou no canto de Weverton e foi celebrar.

O Palmeiras se resumiu aos lampejos do jovem fenômeno Endrick. Ele tentou, mas seus companheiros não o acompanharam, como quando fez jogava individual e deixou Breno Lopes confortável para marcar, mas o atacante, criticado por suas deficiências, deu razão a seus críticos e furou.

Publicidade

No segundo tempo, qualquer possibilidade de o Palmeiras empatar ou virar foi enterrada com a expulsão de Gustavo Gómez, que deu uma “gravata” em Arrascaeta no meio do campo e levou o vermelho. Ficou, então, ainda mais fácil para o Flamengo, que potencializou suas individualidades com o bom jogo coletivo, fez mais um e depois só administrou.

O gol que definiu o placar foi resultado de uma bonita trama coletiva que começou com Arrascaeta, teve participação de Matheuzinho, Cebolinha, Ayrton Lucas e Gérson e terminou com a conclusão de primeira de Pedro, o destaque da noite.

Time técnico, o Flamengo mostrou que é também competente taticamente agora sob o comando de Tite e que pode erguer a taça depois de uma das suas melhores atuações no ano. O Palmeiras não era tão dominado dessa maneira há algum tempo. Fica, para Abel Ferreira e seus atletas, a lição de que não podem cometer tantas falhas defensivas caso queiram o título. Certamente, o português não quer mais que seu time termine o jogo ouvindo “olé” da torcida rival.

Flamengo derrotou o Palmeiras com facilidade pelo Brasileirão Foto: Pedro Kirilos/Estadão

FLAMENGO 3 X 0 PALMEIRAS

  • FLAMENGO: Rossi; Matheuzinho, Fabrício Bruno, Léo Pereira e Ayrton Lucas; Pulgar (Rodrigo Caio), Gerson e Arrascaeta (Everton Ribeiro); Luiz Araújo (Wesley), Éverton Cebolinha (Victor Hugo) e Pedro (Gabriel). Técnico: Tite.
  • PALMEIRAS: Weverton; Gustavo Gómez, Luan e Murilo; Mayke, Zé Rafael, Richard Ríos, Raphael Veiga (Rony) e Piquerez (Vanderlan); Breno Lopes (Naves) e Endrick. Técnico: Abel Ferreira.
  • Gols: Pedro, aos 17, e Arrascaeta, aos 28 do 1ºT. Pedro, aos 18 do 2ºT.
  • Árbitro: Rodrigo José Pereira de Lima (PE).
  • Cartões amarelos: Pedro, Vanderlan.
  • Cartão vermelho: Gustavo Gómez.
  • Público: 64.590 torcedores.
  • Renda: R$ 3.248.715,00.
  • Local: Maracanã, no Rio.
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.