Publicidade

Análise|Palmeiras deslancha após expulsão, bate a Portuguesa e assume liderança geral do Paulistão

No Canindé, Flaco López, artilheiro do Estadual, e Gabriel Menino marcam na vitória palmeirense

PUBLICIDADE

Foto do author Ricardo Magatti
Atualização:

O Palmeiras assumiu a liderança geral do Paulistão ao ganhar da Portuguesa por 2 a 0 nesta quarta-feira. No Canindé, o time de Abel Ferreira, escalado com titulares, jogou para o gasto. Fez um primeiro tempo sonolento e acordou no segundo, assim que o rival teve um jogador expulso, para marcar com o artilheiro Flaco López, o melhor jogador da equipe neste início de temporada, e Gabriel Menino, nos acréscimos.

PUBLICIDADE

A vitória no duelo atrasado da quinta rodada do Estadual fez o Palmeiras ultrapassar o Santos e se tornar o melhor time da competição. São 24 pontos, dois a mais que o rival da Baixada. Já classificada, a equipe alviverde é a única invicta na competição e tem mais dois compromissos para fechar a fase de grupos na primeira colocação. No domingo, enfrenta o São Paulo no MorumBis. Depois, fecha a fase inicial contra o Botafogo em casa.

A Portuguesa vive situação que está deixando de ser insólita e se tornando comum no Paulistão devido ao regulamento. O time briga, ao mesmo tempo, para não cair e para se classificar. Soma apenas sete pontos, pontuação baixa, mas suficiente para estar, por ora, na vice-liderança do Grupo A e, portanto, dentro da zona de classificação.

No Canindé, mais de 10 mil torcedores viram um jogo devagar e ruim tecnicamente, sobretudo no primeiro tempo, etapa em que Endrick foi o mais perigoso em campo, com três tentativas. Raphael Veiga também arriscou de falta, mas parou no goleiro Thomazella.

Artilheiro Flaco López comemora seu sétimo gol no Paulistão Foto: Rebeca Reis/Ag.Paulistão

O Palmeiras só acordou quando ficou com um a mais em campo depois da controversa expulsão de Victor Andrade, que pisou, sem intenção, na perna do zagueiro Luan. O atacante levou o vermelho após a intervenção do VAR. Ele deixou o campo aos 15 do segundo tempo.

Aos 21, Marcos Rocha cruzou para Caio Paulista, que, de forma bizarra, errou a cabeçada. Mas a bola sobrou para quem é especialista no fundamento. Artilheiro do Paulistão ao lado de Dellatorre, do Mirassol, Flaco López foi o responsável por abrir o placar. O argentino cutucou de cabeça para o gol e definiu a vitória palmeirense.

Com seu time à frente do placar, Abel descansou alguns titulares, como Raphael Veiga, e rodou o grupo. Deu chance para quem tem jogado menos, como o atacante Lázaro, que fez apenas sua segunda partida desde que veio de empréstimo do Almería.

Publicidade

Em superioridade numérica e no placar, o time alviverde segurou o triunfo sem muita dificuldade diante de uma Portuguesa valente, mas com claras limitações técnicas, e ainda fez mais um nos acréscimos. Foi uma pintura que começou com a ajeitada de calcanhar de Ríos para Gabriel Menino acertar um chute potente perto do ângulo do goleiro Thomazella e definir o placar.

PORTUGUESA 0 X 2 PALMEIRAS

  • PORTUGUESA: Thomazella; Talles (Douglas Borel), Robson, Quintana e Eduardo Diniz (Pedro Henrique); Patrick, Tauã, Ricardinho (Dudu Miraíma) e Giovanni Augusto (Henrique Dourado); Maceió (Rone) e Victor Andrade. Técnico: Fabinho (auxiliar).
  • PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Murilo e Piquerez; Aníbal Moreno (Gabriel Menino), Zé Rafael (Rony) e Raphael Veiga (Breno Lopes); Caio Paulista (Richard Ríos), Endrick (Lázaro) e Flaco López. Técnico: Abel Ferreira.
  • Gols: Flaco López, aos 21, e Gabriel Menino aos 48 minutos do segundo tempo.
  • Árbitro: Thiago Luís Scaracati.
  • Cartões amarelos: Talles, Maceió, Eduardo Diniz, Patrick
  • Cartão vermelho: Victor Andrade.
  • Público: 11.652 pessoas.
  • Renda: R$ 832.780,00.
  • Local: Estádio do Canindé, em São Paulo.
Análise por Ricardo Magatti
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.