Publicidade

Richarlison ganha mais uma chance na seleção por ‘critério técnico’, explica Fernando Diniz

Treinador considera que o atacante do Tottenham teve boa atuação nos dois primeiros jogos das Eliminatórias

PUBLICIDADE

Foto do author Marcio Dolzan
Por Marcio Dolzan

Um dos jogadores mais criticados nas redes sociais após as duas primeiras partidas da seleção nesta Eliminatórias para a Copa do Mundo, o atacante Richarlison voltou a ser convocado pelo técnico Fernando Diniz neste sábado. Assim, o atacante do Tottenham, que vive má fase, terá nova chance na seleção brasileira nos duelos diante de Venezuela e Uruguai.

PUBLICIDADE

Richarlison teve atuação apenas discreta na goleada por 5 a 1 diante da Bolívia, em Belém, e chegou a chorar ao ser substituído. Quatro dias mais tarde, ele chegou a balançar a rede contra o Peru, mas o gol acabou anulado por impedimento.

Neste sábado, Fernando Diniz foi questionado sobre a nova convocação de Richarlison, mesmo que ele esteja em mau momento. Mas, de acordo com o treinador, a convocação respeitou o “critério técnico”.

Fernando Diniz toma um pouco de água antes de explicar convocação de Richarlison Foto: Daniel Ramalho / AFP

“O Richarlison jogou mal contra a Bolívia? Ou jogou mal contra o Peru?”, indagou o treinador, quase fazendo parecer uma pergunta retórica. “É que às vezes a gente não para pra pensar. Ele teve algumas chances e a bola dele não entrou, mas o Richarlison, na minha opinião, não jogou mal em nenhum dos dois jogos.”

Segundo Diniz, a participação do atacante precisa ser vista para muito além de sua movimentação próximo à área adversária. “Ele contribuiu com o time, ele jogou bem, ele ajudou muito na marcação, acertou a maioria das paredes, das tabelas, só que não teve a felicidade, na seleção, nesses dois jogos, de colocar a bola pra dentro”, justificou Diniz.

Ainda segundo o treinador da seleção brasileira, Richarlison vem melhorando sua performance em seu clube, o Tottenham. “Na minha opinião ele teve participações que justificam a convocação dele, e lá no Tottenham ele já deu sinais de melhora. Ele não começou a partida no último final de semana como titular, mas entrou no decorrer da partida e foi decisivo, foi um dos protagonistas do jogo, com assistências”, considerou Diniz.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.