Publicidade

Luis Suárez gerou arrecadação milionária para o Grêmio em 2023; veja quanto

Atacante uruguaio não deve permanecer na equipe tricolor em 2024, mas dá ajuda fundamental ao clube na luta pelo título do Brasileirão

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação

Aos 36 anos e considerado um dos grandes craques do futebol mundial, Luis Suárez continua fazendo sucesso dentro e fora dos gramados. Na noite desta quinta-feira, por exemplo, ele deixou o estádio de São Januário ovacionado ao fazer três gols na virada histórica do Grêmio diante do Botafogo, por 4 a 3, pelo Campeonato Brasileiro.

PUBLICIDADE

Em meio às notícias de uma eventual saída no final do ano para jogar com Lionel Messi no Inter Miami em 2024, Suárez está perto de completar um ano de clube - foi anunciado oficialmente em dezembro de 2022, trazendo milhões em arrecadação ao time tricolor. De acordo com informações do próprio departamento de marketing do Grêmio, Suárez já vendeu mais de R$ 10 milhões em camisas e produtos com sua marca. O valor representa quase um terço do total arrecadado até o momento pela loja oficial do clube.

Foram disponibilizados cerca de 40 itens licenciados com a identificação de Suárez, como baldes de pipoca, copos, chaveiros, boneco, bonés, cachecóis, camisetas, linha de camisas retrô na cor celeste, cuias e garrafas térmicas, mão alusiva ao gesto do uruguaio nas comemorações, entre outros. No total foram mais de 42 mil produtos comercializados com a temática, mas o produto mais procurado foi mesmo a camisa com o número 9 às costas - quase 30 mil uniformes adquiridos com o nome do “Pistolero” até o começo do mês de novembro.

Luis Suárez marcou três gols sobre o Botafogo na quinta-feira. Foto: Ricardo Moraes/ Reuters

Grêmio dobra receita com sócio torcedor e ultrapassa 50 mil inscritos em um ano

O Grêmio superou a marca de 50 mil sócios-torcedores em um ano, e chegou a 113 mil inscritos em seu programa. Desde meados de 2022, o Tricolor Gaúcho saltou de pouco mais de 60 mil para os 113 mil atuais. Foram praticamente 15 mil novos sócios entre julho e dezembro do ano passado, e mais 40 mil neste ano.

Outro dado significativo é que o clube tricolor tinha uma receita mensal de R$ 4 milhões por mês com seu programa de sócios. Com esse aumento, o faturamento praticamente dobrou ao atingir as cifras de R$ 8 milhões por mês.

“É uma parceria que tem atuado muito intensamente em conjunto com o Grêmio, com ideias e projetos que envolvem ativações, comunicação, engajamento, campanhas sociais. Ajudamos recentemente a lançar um programa de fantokens”, explica Bruno Brum, CMO da Agência End to End, empresa que é parceira do Grêmio.

Luis Suárez tem sido decisivo para o Grêmio nesta reta final de temporada. Foto: Ricardo Moraes/ Reuters

Um dos patrocinadores do Grêmio, a casa de apostas Esportes da Sorte prevê em contrato o pagamento ao Grêmio de um valor adicional em agosto de cada ano em que Suárez estiver no clube, estimado em US$ 1 milhão (cerca de R$ 5 milhões). Também em contrapartida, a empresa tem direito a algumas ativações envolvendo Suárez, como por exemplo, que o astro uruguaio utilize bonés com o logo da casa de apostas em determinações situações.

Publicidade

“Atletas da magnitude do Suárez atraem uma série de fatores positivos, que vão além daquilo que acontece apenas dentro dos gramados. Estamos falando de visibilidade internacional, ganho com receitas, novos serviços, conteúdos em redes sociais, incremento do programa de sócios, bilheteria e público”, explica Ícaro Quinteiro, CMO do Esportes da Sorte.

Além de diversas ações de engajamento voltadas para os sócios, como ativações em dias de jogos, a chegada do atacante Luis Suárez também ajudou o Grêmio a impulsionar sua base do programa. “Uma estratégia que tem funcionado é contratar grandes estrelas, jogadores que fizeram sucesso no futebol europeu e que agora, na fase final de carreira, aceitam jogar no futebol brasileiro”, pontua Henrique Borges, CEO da Somos Young, empresa que realiza o atendimento a sócios-torcedores.

Como um time brasileiro pode aumentar sua arrecadação com atletas de renome internacional?

Trazer atletas renomados de fora do país sempre foi algo que os clubes brasileiros buscaram, não apenas para potencializarem a parte técnica, mas também as ativações fora de gramado com programas de sócios-torcedores, redes sociais e internacionalização da marca.

PUBLICIDADE

Para Fábio Wolff, especialista em marketing esportivo, esse modelo de parceria pode ter ganhos ainda maiores se pensadas com planejamento. “Investir em um atleta renomado engaja torcedores e associa o clube a fãs do jogador. É importante que haja um patrocinador com um plano estratégico de ativação formatado para maximizar o investimento”, afirma.

Quem corrobora da opinião é o especialista em gestão esportiva Renê Salviano, CEO da Heatmap, empresa que promove negócios envolvendo clubes, empresas e atletas. “Apesar dos custos adicionais, são contratos que geram uma via de mão dupla, pois trazem novas propriedades de divulgação para os clubes em ações e ativações”.

“Trazer um jogador de renome internacional precisa, antes de mais nada, contemplar a questão esportiva. Isso também impacta nas receitas com bilheteria, sócios, produtos licenciados, que naturalmente crescerão nos primeiros meses mas, se a performance em campo não for como o esperado, trazem os números para os patamares inferiores. Portanto, é preciso ter um plano claro e sustentável para comprometer parte importante do orçamento em troca de jogadores que certamente trarão visibilidade e potenciais novas receitas”, avalia Armênio Neto, que é especialista em negócios do esporte e sócio-fundador da Let’s Goal.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.