Publicidade

Santos dá vexame, leva 7 do Internacional e iguala sua pior derrota da história do Brasileirão

Resultado afunda equipe da Baixada na zona de rebaixamento; equipe colorada se afasta da degola

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O Santos foi humilhado pelo Internacional neste domingo, no Beira-Rio. Em confronto direto contra a degola no Brasileirão, a equipe paulista amargou a maior goleada da competição, diante do então pior ataque, ao levar 7 a 1 em Porto Alegre. Além de sofrer a maior goleada da história do confronto, o time de Marcelo Fernandes vai passar ao menos mais uma rodada dentro da zona de rebaixamento.

PUBLICIDADE

O primeiro tempo terminou 4 a 0 com gols de Kevyson (contra), Alan Patrick, Enner Valencia e Wanderson marcaram no primeiro tempo, enquanto Bustos, Enner Valencia e Luiz Adriano completaram o placar gaúcho na etapa final. Já Maxi Silvera descontou para o time paulista no fim.

O curioso é que antes deste jogo, o Internacional tinha o pior ataque com 23 gols. Com o resultado chegou aos 35 pontos e aparece na 12.ª colocação. Já o Santos, dentro do Z-4, é 18.º colocado com apenas 30. O Vasco, primeiro time fora da zona da degola, tem 31.

Alan Patrick foi um dos destaques colorados no jogo. Foto: Ricardo Duarte/ Internacional

Em casa, o Internacional fez um primeiro tempo impecável e praticamente decretou a vitória antes do intervalo. Tanto que o placar foi inaugurado logo aos 50 segundos de jogo. Wanderson recebeu na área, deixou um rival para trás e cruzou rasteiro. Na segunda trave, o lateral Kevyson tentou afastar, mas acabou marcando contra.

O segundo gol não demorou para sair. Aos 13, Alan Patrick aproveitou um recuou errado da defesa do Santos, roubou a bola, limpou um defensor e viu o goleiro Vladimir adiantado, mandando por cobertura para marcar um bonito gol.

Apesar da boa vantagem, o ímpeto seguiu forte. Aos 19, Enner Valencia teve um gol anulado, mas não abaixou a cabeça e deixou sua marca aos 26 minutos. O equatoriano recebeu na entrada da área e mandou no cantinho, sem chances para o goleiro adversário. O quarto gol saiu aos 38. Aránguiz tocou para Wanderson, que invadiu a área sozinho e só tocou para o gol.

Na volta para o segundo tempo, o Santos manteve o esquema com três zagueiros, que não vinha funcionando. E continuou sendo dominado. O quinto gol saiu logo aos oito minutos. Depois de uma bela trama gaúcha, Maurício rolou para trás e Bustos chegou batendo no cantinho de Vladimir, que nada pôde fazer. O sexto saiu aos 15, mais uma vez com Enner Valencia. O camisa 13 arriscou um chute forte e fez bom bonito gol.

Publicidade

Sem reação, o Santos ainda viu o Internacional marcar o sétimo e último gol aos 29 minutos. Pedro Henrique roubou a bola no meio, avançou e rolou para Luiz Adriano, que em seu primeiro lance no campo, dominou e bateu para o gol.

No apagar das luzes, aos 34, o time paulista conseguiu descontar. Depois de um escanteio cobrado na área, Ríncon bateu de primeira e a bola raspou na trave. Mas sobrou para Maxi Silveira completar para o gol, fechando o duelo em 7 a 1. Agora, os dois times voltam a campo na próxima quinta-feira (26) para a disputa da 29.ª rodada do Brasileirão. Logo às 19h, o Internacional visita o Vasco, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. Mais tarde, às 21h30, o Santos recebe o Coritiba, na Vila Belmiro.

INTERNACIONAL 7 X 1 SANTOS

  • INTERNACIONAL - Rochet; Bustos, Vitão, Mercado e Renê; Johnny (Rômulo), Maurício, Aránguiz (Bruno Henrique) e Wanderson (Carlos de Pena); Alan Patrick (Luiz Adriano) e Enner Valencia (Pedro Henrique). Técnico: Eduardo Coudet.
  • SANTOS - Vladimir; Joaquim, João Basso e Dodô; Lucas Braga, Rincón, Dodi (Nonato), Lucas Lima (Rodrigo Fernández) e Kevyson (Júnior Caiçara); Julio Furch (Maxi Silvera) e Marcos Leonardo. Técnico: Marcelo Fernandes.
  • GOLS - Kevyson, contra, no primeiro minuto; Alan Patrick, aos 13; Enner Valencia, aos 26; e Wanderson, aos 38 minutos, do primeiro tempo. Bustos, aos oito; Enner Valencia, aos 15; Luiz Adriano, aos 29; e Maxi Silvera, aos 34 minutos, do segundo tempo.
  • CARTÃO AMARELO - Renê (Internacional).
  • ÁRBITRO – Paulo Cesar Zanovelli da Silva (MG).
  • RENDA – R$ 586.776,00
  • PÚBLICO – 35.447 total
  • LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.