PUBLICIDADE

Publicidade

São Paulo demite técnico Thiago Carpini após derrota para o Flamengo no Brasileirão

Treinador conquistou a Supercopa Rei, foi eliminado nas quartas do Paulistão e tem início claudicante na Libertadores e no Brasileirão

PUBLICIDADE

Foto do author Marcos Antomil
Atualização:

O São Paulo anunciou a demissão do técnico Thiago Carpini nesta quinta-feira, dia 18, após a derrota para o Flamengo, na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã. O mau desempenho, as derrotas e eliminação nas quartas de final do Paulistão foram fundamentais para a queda do treinador. O auxiliar técnico Milton Cruz assume interinamente o comando da equipe.

“O Clube agradece ao treinador todo o empenho, dedicação e serviços prestados e feitos alcançados durante este período em que esteve à frente da equipe, com a conquista da Supercopa e a quebra de tabu contra um rival, que incomodava o torcedor”, escreveu o clube, em comunicado divulgado nas redes sociais. “A diretoria, a partir deste momento, passa a trabalhar na busca do novo técnico, respeitando os processos e critérios adotados em outras oportunidades semelhantes anteriormente.”

PUBLICIDADE

Thiago Carpini dirigiu o São Paulo em 18 jogos na temporada 2024. Ele chegou para substituir Dorival Júnior, escolhido pela CBF para comandar a seleção brasileira no ciclo para a Copa do Mundo de 2026. Com Carpini, o São Paulo conquistou sete vitórias, seis empates e cinco derrotas, encerrando o ciclo com um aproveitamento de 50%.

Com a saída de Carpini, o São Paulo vai ao mercado em busca de um novo treinador para o restante da temporada. O próximo compromisso é diante do Atlético Goianiense, no domingo, às 18h30, no Estádio Antônio Accioly. O novo comandante terá a missão de pôr fim à crise técnica da equipe, levar o time à classificação na Libertadores e Copa do Brasil e fazer uma campanha digna no Brasileirão.

Carpini comandou o São Paulo por 17 jogos na temporada 2024. Foto: Andre Penner/AP

Carpini deixa o São Paulo com um título: a Supercopa Rei. Diante do rival Palmeiras, o time tricolor ficou no empate sem gols, mas levou a melhor nas penalidades máximas, no Mineirão, em Belo Horizonte. Com o treinador também veio o fim do jejum de vitórias sobre o Corinthians na Neo Química Arena.

Após a comemoração do título, o São Paulo passou a oscilar no Paulistão e flertou com a eliminação precoce no Estadual. Na última rodada da primeira fase foi fortemente ameaçado pelo rebaixado Ituano. Nas quartas de final, viria a decepção derradeira: queda nos pênaltis, em casa, contra o Novorizontino.

Na Libertadores, o time também foi mal. Na estreia, ao perder para o Talleres, o técnico foi criticado por deixar o time com um jogador a menos em campo ao longo dos acréscimos do primeiro tempo. Em desvantagem numérica, o time levou um gol decisivo para a derrota.

Publicidade

Carpini tem 39 anos e ganhou renome ao levar o Água Santa, de Diadema, ao vice-campeonato paulista em 2023. Depois, foi para o Juventude e colocou o time de Caxias do Sul na elite do Brasileirão. Tal campanha fez despertar o interesse do Santos, que disputará a Série B, mas não houve acerto. Com o São Paulo, a situação foi diferente e a negociação teve desfecho positivo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.