PUBLICIDADE

Goleiro Rafael é coroado em título do São Paulo sobre o Palmeiras: ‘Nunca mais vou esquecer na vida’

Arqueiro tricolor defende dois pênaltis dos palmeirenses e garante mais um título inédito para a sala de troféus do Morumbi

Por Sergio Neto
Atualização:

O goleiro Rafael, do São Paulo, foi eleito o craque do jogo da Supercopa. Não poderia ser por menos. O arqueiro tricolor defendeu duas cobranças decisivas de pênalti do Palmeiras, que culminou no inédito título do clube do Morumbi sobre seu histórico rival. Ovacionado pela torcida, Rafael ainda foi coroado por Clodoaldo, lendário jogador que fez história ao lado de Pelé.

PUBLICIDADE

“Só tenho que agradecer a Deus por tudo que estou vivendo. Nem nos meus melhores sonhos poderia pensar viver isso, conquistar títulos pelo São Paulo, em campo. Agradecer a Deus e à minha família”, declarou Rafael após o término do jogo.

A Supercopa deste ano foi chamada de “Supercopa Rei” justamente em homenagem ao lendário camisa 10 do Santos e da seleção brasileira, e a Zagallo, o único tetracampeão do mundo que faleceu no início deste ano. Simbólicos, a coroa e o cetro, além da honra de ser eleito o melhor jogador da partida, agora pertencem a Rafael. Mais um título para a sala de troféus do Morumbi.

Rafael e sua exibição de gala nos pênaltis garantem o título ao São Paulo. Foto: Yuri Edmundo/EFE

“Fico feliz de poder ajudar, este time merece demais. Estou muito feliz de conquistar mais um título com esta camisa”, acrescentou o arqueiro. ”Sensação única, ainda mais sendo uma homenagem para o nosso rei, que deixou muitas coisas. Vamos viver ele por muito tempo. Tenho certeza que este dia nunca mais vou esquecer na vida”.

Rafael chegou ao São Paulo no final de 2022. Ele é quem mais ofereceu confiança para as traves tricolores desde a aposentadoria de Rogério Ceni em 2015. Com a sua chegada, a desconfiança cessou. E, com ele, o São Paulo conquistou a inédita Copa do Brasil e agora a Supercopa.

A partida, no tempo normal, terminou em 0 a 0. Muito em razão da atuação dos goleiros. Se de um lado Rafael foi responsável por anular Rony e Cia., Weverton impediu que o ataque são-paulino chegasse à meta.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.