Publicidade

São Paulo joga para colocar em sua prateleira o troféu da Copa do Brasil, único título que não tem

Time paulista precisa do empate contra o Flamengo para ser campeão no domingo no estádio do Morumbi

PUBLICIDADE

Foto do author Paulo Chacon
Por Paulo Chacon

O domingo pode ser um marco na história do São Paulo. Com o Morumbi lotado, a equipe paulista entrará em campo para enfrentar o Flamengo e pode conquistar o inédito título da Copa do Brasil. Para isso, o time de Dorival Júnior não pode ser derrotado pelo rival rubro-negro. Para isso, o time aposta no histórico de finais no estádio e conta com o apoio do seu torcedor.

PUBLICIDADE

23 anos depois de sua primeira final na Copa do Brasil, o São Paulo chega para a última partida com vantagem. Diferente do que aconteceu em 2000, a equipe paulista decide em casa, onde tem mais de 60% de aproveitamento em decisões, e, no último domingo, 17, o time de Dorival Junior contou com gol de Calleri para vencer no Maracanã pela vantagem mínima. Agora, na partida de volta, os paulistas terão mais de 60 mil torcedores apoiando e empurrando em busca da conquista inédita.

“É o título que falta para o clube. Não é sobre o meu segundo seguido. É uma conquista importante para um clube gigante como é o São Paulo. Vamos nos preparar e precisamos fazer o jogo ainda mais perfeito do que no Rio para ficar com o título”, disse Dorival Júnior.

Calleri marcou o único gol do primeiro jogo da final no Maracanã  Foto: PEDRO KIRILOS

Para além do feito esportivo inédito, o impacto da conquista da Copa do Brasil é relevante para os cofres do São Paulo. A premiação paga pela CBF para o time vencedor da competição é de R$ 70 milhões. Devendo mais de R$ 600 milhões, o time paulista vem tentando nos últimos anos uma reconstrução e oxigenação de suas contas e uma injeção deste tamanho é um alento para que o clube consiga acelerar sua vida financeira e reforçar o elenco visando a próxima temporada.

Outro ponto importante que o título da Copa do Brasil oferece é a vaga direta para a fase de grupos da Libertadores de 2024. Fora da competição nas duas últimas edições, o São Paulo, que já conquistou três vezes a competição e é o maior campeão internacional do País, se recoloca no maior torneio intercontinental. Assim como a premiação paga caso conquiste o título, a vaga na Libertadores também ajuda o caixa do clube.

A competição continental paga, em dólar, as maiores premiações por vitórias e por fase alcançada. Além disso, uma arrecadação com bilheteria e outros fatores ligados a um jogo são sempre maiores em partidas de Libertadores. Desta forma, estar na competição é essencial para as equipes esportivamente e financeiramente.

Flamengo busca a virada de chave com Arrascaeta

O momento do Flamengo está muito longe de ser bom. Em 2023, além de não amargar eliminações em todas as competições que disputou e estar mais de 10 pontos atrás do Botafogo no Brasileirão, o time carioca sofre com o caos externo no seu departamento de futebol. Na temporada, o atacante Pedro já tomou um soco do ex-preparador físico do time, Gerson e Varela já brigaram no centro de treinamento e, nesta semana, Marcos Braz, vice-presidente de futebol do clube, agrediu um torcedor em um shopping do Rio.

Publicidade

Para tentar mudar o momento do clube, o torcedor aposta todas as fichas em Arrascaeta. O meia uruguaio se recuperou de lesão muscular durante a semana e será reforço do time no jogo do estádio do Morumbi. Mesmo sem atuar no último mês, o atleta é o grande trunfo do rubro-negro para mudar a história da decisão.

SÃO PAULO x FLAMENGO

  • SÃO PAULO: Rafael; Rafinha, Arboleda, Beraldo e Caio Paulista; Pablo Maia, Alisson e Rodrigo Nestor; Wellington Rato, Lucas e Calleri. Técnico: Dorival Júnior.
  • FLAMENGO: Matheus Cunha, Wesley, Fabrício Bruno, Léo Pereira, Ayrton Lucas; Thiago Maia, Gerson, Arrascaeta (Victor Hugo), Everton Ribeiro, Bruno Henrique, Gabigol. Técnico: Jorge Sampaoli.
  • ÁRBITRO: Braulio da Silva Machado (Fifa-SC).
  • HORÁRIO: 16h.
  • LOCAL: Estádio do Morumbi
  • TV: Globo, Premiere, Sportv e Amazon Prime.
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.