PUBLICIDADE

Sede do Corinthians é alvejada por tiros e tem muros pichados um dia antes de eleição

Prédio administrativo do Parque São Jorge foi atacado na madrugada desta sexta-feira; Polícia Civil analisa imagens para identificar os criminosos; dois candidatos disputam o pleito

Foto do author Rodrigo Sampaio
Por Rodrigo Sampaio
Atualização:

O Parque São Jorge, sede social do Corinthians localizada no bairro do Tatuapé, na zona leste de São Paulo, amanheceu nesta sexta-feira, dia 24, com marcas de tiro e muros pichados. O clube informou ao Estadão que entrou em contato com a Polícia Civil, que analisa imagens das câmeras de segurança para identificar os criminosos e o que, de fato, aconteceu. Ninguém ficou ferido na ação, que ocorreu um dia antes das eleições presidenciais do clube, marcadas para este sábado, entre dois candidatos para ocupar o posto de Duílio Monteiro Alves.

“Mais uma vez, o clube repudia fortemente tais atitudes e reforça seu empenho para que o processo eleitoral deste sábado (25) ocorra em paz, contando com grande apoio policial e enorme contingente de seguranças privados para garantirem o exercício do voto pleno, democrático e tranquilo por parte de seus sócios”, disse o Corinthians, em nota.

Sede do Parque São Jorge amanheceu com marcas de tiros nesta sexta-feira. Foto: Reprodução/X/@marcobellojr

PUBLICIDADE

De acordo com o Corinthians, os ataques se iniciaram por volta das 3h30 da madrugada, quando disparos foram efetuados contra a fachada do prédio administrativo do clube. Em seguida, os muros da sede do Parque São Jorge foram pichados com mensagens direcionadas a André Luiz Oliveira, mais conhecido como André Negão, candidato da situação e apoiado pelo ex-presidente Andrés Sanchez. “Fora André Negão”, “Guerra” e “Vai morrer” foram as frases escritas pelos criminosos. Faixas também foram fixadas no arco da portaria 1 e no portão 3 do clube.

Em nota, André Negão lamentou o episódio e pede aos associados que mantenham a convicção para o pleito deste sábado. “O ato suspeito parece ter o claro objetivo de tentar manipular às eleições e, principalmente, as percepções do eleitorado, sobretudo, dos apoiadores de André Luiz Oliveira.”

Augusto Melo, candidato da oposição, manifestou revolta com o episódio e negou que o crime teria relação com o seu grupo político. “O objetivo é claro: criar um clima de insegurança para o dia de votação e, assim, intimidar a presença dos sócios e pedir a suspensão do pleito”, disse o concorrente, em nota.

Muro do Parque São Jorge amanheceu pichado na véspera da eleição do clube. Foto: Reprodução/X/@futebolinfo
Muros do Parque São Jorge amanheceram pichados após ação criminosa na madrugada desta sexta-feira. Foto: Reprodução/X/@futebol

Esta será a primeira vez na história que a eleição corintiana será disputada por apenas duas chapas. A campanha foi marcada por acusações de ambos os lados, com ameaças de morte e disputas por apoio de grupos políticos dentro do clube. Além do presidente, serão eleitos também dois vice-presidentes e os membros do Conselho Deliberativo.

Tem direito a voto os associados com mais de cinco anos de presença no quadro, maiores de 18 anos e com todas as obrigações financeiras em dia. Vale ressaltar que o direito não se estende ao programa Fiel Torcedor. Estima-se que três mil votantes devam participar da eleição neste ano. O resultado das urnas deve ser conhecido por volta das 18h.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.