PUBLICIDADE

Publicidade

Serginho Chulapa, ídolo do Santos, sofre infarto e ‘passa muito bem’ após cateterismo

Ex-jogador de 70 anos teve complicações na última quinta-feira e segue internado, mas situação é estável

PUBLICIDADE

Foto do author Sergio Neto
Atualização:

Ex-jogador e dirigente do Santos, Serginho Chulapa deu um susto no torcedor. O ídolo alvinegro de 70 anos sofreu um infarto na última quinta-feira, dia 16, e está internado desde então. A princípio, o estado de saúde é estável, apesar de não ter previsão de alta.

PUBLICIDADE

A reportagem do Estadão apurou com a comunicação do Santos sobre a atual situação de Chulapa. As informações são de que o infarto aconteceu na tarde de quinta, começo de noite. Ele foi levado ao hospital Ana Costa, em Santos, onde passou por um cateterismo. No momento, o ex-jogador “passa muito bem” e a previsão de alta é “o mais breve possível.”

A reportagem entrou em contato com o Hospital Ana Costa, em Santos, que informou não ser possível disponibilizar um boletim médico com as últimas atualizações sobre o estado de Serginho Chulapa.

Serginho Chulapa sofre infarto em Santos, mas está estável Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

Serginho Chulapa tem nome garantido na história do futebol brasileiro. Ele é o maior artilheiro da história do São Paulo, com 242 gols, sendo artilheiro das edições do Campeonato Paulista de 1975 e 1977 com a camisa do clube do Morumbi, onde foi revelado.

Em 1983, após fazer parte da seleção brasileira que disputou a Copa do ano anterior, Chulapa acertou sua ida ao Santos, time de coração. Na equipe da Vila, disputou 201 jogos com 104 gols. Em 1994, deixou de ser jogador para se tornar auxiliar técnico do lendário Pepe. Sua última passagem pelo Santos terminou em 2022, quando o técnico Lisca reorganizou a equipe técnica e o dispensou da comissão fixa.

Em fevereiro deste ano, em jogo para mais de 50 mil torcedores no MorumBis, quando o Santos venceu o São Bernardo por 2 a 1, Serginho Chulapa foi homenageado com uma placa e ovacionado pelas arquibancadas pelo gol que deu o título de campeão Paulista ao time praiano em 1984.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.