PUBLICIDADE

Publicidade

Técnico da Itália proíbe videogames na concentração: ‘Queremos ganhar a Eurocopa, não Call of Duty’

Luciano Spalletti assumiu o comando da seleção italiana após a saída de Roberto Mancini em 2023

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Atual campeã da Eurocopa, a Itália defenderá seu título continental neste ano, em competição que será realizada na Alemanha. Roberto Mancini, que comandou a seleção à conquista, foi demitido em 2023 após maus resultados, que se somaram à ausência na Copa do Mundo do Catar; Luciano Spalletti, ex-treinador do Napoli, assumiu a vaga e tem um ‘plano’ para levar a seleção novamente à glória: proibir videogames, como Call of Duty, da concentração dos atletas.

Spalletti é um dos treinadores que rejeitam o uso da tecnologia pelos atletas. “Posso aguentar os celulares, mas não durante as reuniões e os treinamentos”, disse, em entrevista ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport. O alvo da vez do treinador, depois de ‘tolerar’ os aparelhos móveis, são os videogames e os jogos online. Para o comandante, é preciso “reviver práticas do passado”, a fim de que a Itália conquiste novamente a Eurocopa.

Spalletti foi um dos finalistas do prêmio de melhor treinador do mundo no The Best. Foto: Kirsty Wigglesworth/ AP

“Há jogadores que pensam que o Spalletti ladra, mas não morde. Estão enganados. A partir de agora, podem deixar o PlayStation em casa. Eu invento um jogo qualquer para que pensem e se distraiam durante a noite. Na seleção tem de estar concentrado. Eles vêm para a seleção para ganhar a Eurocopa, não para vencer no Call of Duty”, afirmou o treinador. O jogo, citado por Spalletti, é produzido pela Activision, classificado como First Person Shooter (FPS), ou “jogo de tiro em primeira pessoa”.

PUBLICIDADE

“Quero as concentrações de antes, com costumes e atmosfera antigos. Coisas simples, Buffon (ex-goleiro da Itália) vai me ajudar nisso. Se a modernidade é jogar videogame até as 4 da manhã com o jogo no dia seguinte, então não funciona. Os jovens de hoje preferem postar uma foto no Instagram com o cabelo penteado antes de abaixar a cabeça e trabalhar. Não são os valores que a minha Itália deveria transmitir”, completou o comandante.

Spalletti levou o Napoli ao título italiano na última temporada, o primeiro desde a Era Maradona em Nápoles e o terceiro na história do clube. Na Itália, já disputou seis partidas, com três vitórias, dois empates e uma derrota. A seleção está no Grupo B da Eurocopa, ao lado de Espanha, Croácia e a surpreendente Albânia, de Sylvinho, contra quem estreia no dia 15 de junho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.