PUBLICIDADE

Patinador brasileiro de 23 anos é encontrado morto no sofá de casa na Suíça

Com atividade destacada entre 2015 e 2017, Gabriel Ohnmacht foi um dos primeiros a usar as cores do País e desenvolver a modalidade

Foto do author Redação
Por Redação

Destaque da patinação de velocidade do Brasil entre 2015 e 2017 e um dos primeiros a desenvolver a modalidade, Gabriel Ohnmacht morreu nesta sexta-feira aos 23 anos. Ele foi encontrado morto em casa, na comuna suíça de Schaffhausen por sua mãe, Fátima.

“Em nome de toda a comunidade dos esportes no gelo, a CBDG se solidariza com seus familiares e amigos. O desporto brasileiro agradece seu memorável e importante legado e lamenta a sua partida precoce”, escreveu a Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG).

Filho de mãe brasileira e pai alemão, Ohnmacht optou desde os 15 anos em defender o Brasil na patinação. Como as modalidades no gelo não são comumente praticadas no País, o jovem se tornou um dos primeiros patinadores de velocidade, ajudando na confecção da vestimenta para a prática esportiva e auxiliando na filiação do Brasil à União Internacional de Patinação (ISU).

Ohnmacht patinou entre 2015 e 2017 e tinha o anseio de voltar à modalidade. A causa da morte não foi confirmada. De acordo com Fátima, em entrevista ao ge, ele foi encontrado deitado no sofá de sua casa, com fones de ouvido. Não havia ferimentos em seu corpo ou sinais de arrombamento na casa, por isso ela cogita que o filho tenha sido vítima de uma parada cardíaca.

Gabriel Ohnmacht foi patinador de velocidade entre 2015 e 2017 e ajudou a desbravar a modalidade. Foto: Divulgação/ CBDG

Ohnmacht não chegou a defender o Brasil em Jogos Olímpicos de Inverno. Ao longo de sua carreira participou de competições na Suíça e na Alemanha, especialmente em Inzell, onde obteve suas melhores marcas.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.