PUBLICIDADE

Publicidade

Meia maratona de Pequim está sob investigação por suspeita de fraude; entenda

He Jie vence a corrida, mas imagens da reta final divulgadas na internet chamam a atenção

PUBLICIDADE

Foto do author Milena Tomaz
Por Milena Tomaz
Atualização:

Organizadores da Meia Maratona de Pequim de 2024 investigam o resultado da prova realizado no domingo por suspeita de fraude. O vencedor da corrida foi He Jie, da China, mas imagens divulgadas nas redes sociais (veja acima) mostram que Dejene Hailu, da Etiópia, e Robert Keter e Willy Mnangat, do Quênia, parecem desacelerar ao se aproximar da linha de chegada e indicar com as mãos que o chinês poderia ultrapassá-los.

He Jie tem 25 anos e fez o percurso da maratona em 1h03min44s, apenas um segundo à frente do trio. Keter foi o segundo colocado, Mnangat ficou na terceira posição e Hailu em quarto lugar. Como prêmio por vencer a corrida, o chinês levou a medalha de ouro e o bônus de US$ 5.500, pouco mais de R$ 28 mil na cotação atual.

Vitória de He Jie na Meia Maratona de Pequim está sob investigação. Foto: China Stringer Network via Reuters

“Estamos investigando e anunciaremos a decisão ao público quando for conhecida”, disse um porta-voz do Instituto de Esportes à AFP. Já a World Athletics, órgão que gerencia o atletismo, relatou estar ciente das imagens que circulam na internet e da investigação. “A integridade do nosso esporte é a maior prioridade da World Athletics”, afirmou a entidade à BBC Sport.

A BBC Sport Africa afirmou que Willy Mnangat admitiu que ele e mais três corredores foram contratados para ajudar He Jie a quebrar o recorde nacional da Meia Maratona, que é de 1h02min34s, e que um dos atletas não completou a corrida. “Eu não estava lá para competir”, disse Mnangat, segundo o jornal.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.