O Santos se salvou mesmo sem Neymar

Craque foi expulso ontem contra o Grêmio e deixou o time na mão e perdendo por 1 a 0. Mas Bruno Rodrigo fez o gol que calou o Olímpico

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

GRÊMIO 1 X 1 SANTOS

PUBLICIDADE

DANIEL AKSTEIN BATISTA O jogo de ontem à noite em Porto Alegre parecia ter acabado para o Santos aos sete minutos do segundo tempo. Perdendo de 1 a 0 para o Grêmio, o time viu Neymar receber o cartão vermelho. A torcida gaúcha vibrou como se sua equipe tivesse feito um gol, imaginando que sem seu craque a equipe de Muricy Ramalho não colocaria a vitória em risco. Mas o futebol é cheio de surpresas, e o Santos não só chegou ao empate como quase ganhou. No último lance do jogo, Bernardo cobrou falta e a bola explodiu no travessão.

O Grêmio sabia que não podia desperdiçar a chance de conseguir os três pontos. Não só porque o Fluminense havia vencido, mas também pela chance de encostar no Atlético-MG - que sábado não passou de um empate com a Portuguesa no Canindé. E por isso partiu logo para o abafa.

Elano e Zé Roberto conseguiam quebrar a marcação e encontrar os atacantes em condição de finalizar. Marcelo Moreno acertou uma cabeçada no travessão e Rafael fez grande defesa numa de Gilberto Silva.

O Santos, encolhido e atordoado, não conseguia ficar um pouco no ataque para respirar. Ficava esperando uma invenção de Neymar, mas o craque era bem vigiado pelos gremistas.

Publicidade

A pressão dos donos da casa deu resultado aos 33 minutos. Elano cobrou falta da intermediária e o zagueiro Werley tocou de cabeça no canto direito.

Começou o segundo tempo e o Grêmio continuava apertando. Queria mais um gol para poder sossegar. Quando Neymar foi expulso por ter dado um pisão em Pará apenas dois minutos de ter levado cartão amarelo por reclamação, o jogo pareceu ficar sob controle. Mas uma desatenção da zaga aos 12 minutos permitiu a Bruno Rodrigo empatar a partida. E aí começou o drama gaúcho.

O Santos se fechou na frente de sua área e passou a esperar a chance de chegar ao gol num contragolpe ou em outra bola parada. O Grêmio foi perdendo a lucidez a cada minuto, e logo jogava a bola na área. Era tudo o que Bruno Rodrigo e Durval mais queriam.

Luxemburgo colocou Leandro e André Lima no ataque, mas não adiantou nada. E nos acréscimos a torcida levou um grande susto. Com o time inteiro no ataque, Arouca recuperou a bola e lançou para Felipe Sanderson, que partiu de seu campo livre em direção ao gol gremista. Quando estava a ponto de entrar na área foi derrubado por Léo Gago, que recebeu cartão vermelho. Silêncio e medo no Olímpico. Bernardo bateu bem, mas o travessão salvou o Grêmio.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.