PUBLICIDADE

Peixe apanha do Atlético-GO

Mesmo com a dupla de craques Neymar e Ganso, o Santos não conseguiu furar o bloqueio do Atlético-GO. Dentro do estádio Serra Dourada, em Goiânia, o Peixe abusou dos erros e foi derrotado por 2 a 0, por um dos candidatos ao rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Daniel Akstein Batista

PUBLICIDADE

O futebol envolvente e vistoso do Santos, ao que parece, é coisa do passado, assim como os resultados positivos. Na noite de ontem, o Peixe não conseguiu furar o bloqueio do Atlético-GO, abusou dos erros e foi derrotado por um dos candidatos ao rebaixamento no Brasileiro, no Serra Dourada: 2 a 0.

Com 15 pontos, o campeão da América ainda ocupa uma posição perigosa no campeonato - está em 15º lugar, com a mesma pontuação do Grêmio, o primeiro da zona da degola.

Ao menos ontem, o técnico Muricy Ramalho e a torcida santista não puderam reclamar que a equipe jogou sem Neymar e Paulo Henrique Ganso. Após o amistoso da Seleção Brasileira na Alemanha, ele chegaram na manhã de sexta-feira e foram escalados sem fazer um treino sequer. Ganso, mais uma vez, decepcionou. Já Neymar, apesar de alguns bons dribles e uma ou outra arrancada, também não obteve sucesso.

Aos 30 minutos, o atacante caiu na área, após choque com Adriano. Sandro Meira Ricci, árbitro que processa a estrela santista (no ano passado, Neymar o chamou de ladrão no Twitter por causa de um pênalti anotado contra seu time), nada marcou e ainda mostrou o cartão amarelo para o atacante, dizendo que ele simulou pênalti.

Publicidade

Desfalcado de Edu Dracena, Elano (suspensos) e Ibson (lesionado), o Santos teve dificuldades para armar boas jogadas. Bem marcado por Agenor, Neymar só teve uma boa chance no primeiro tempo, aproveitando uma falha de seu marcador. Cara a cara com Márcio, Neymar jogou a bola por cima do goleiro, mas Agenor conseguiu se recuperar e evitou o gol. No intervalo, os santistas diziam que era preciso melhorar para vencer. "Temos de nos movimentar mais para finalizar", falou o volante Arouca. "Temos de apertar um pouquinho mais", comentou Muricy.

Para a tristeza da torcida santista, o time não fez nada disso no segundo tempo. O Atlético se mostrou uma equipe muito mais perigosa do que na etapa inicial e superou o Peixe.

O goleiro Rafael, que teve um primeiro tempo bastante tranquilo, começou a trabalhar. Em menos de um minuto, fez duas boas defesas, em chutes de Thiaguinho e Thiago Feltri.

Foi só depois que os treinadores mexeram em seus times que o zero saiu do placar. Muricy colocou Diogo e em seu primeiro lance o atacante chutou por cima. Já o interino Jairo Araújo (que amanhã dará lugar a Hélio dos Anjos) optou por Diogo Campos, que de cara fez Rafael trabalhar. Depois, ele chutou de novo, a bola bateu na zaga e sobrou para Anselmo fazer 1 a 0.

Mesmo com o adversário mais fechado (trocou um atacante por um zagueiro para trancar o time e segurar o 1 a 0), o Santos levou outro gol quando Anselmo cruzou do lado esquerdo e Diogo Campos marcou.

Publicidade

No fim, o Santos mandou duas bolas na trave: em uma cabeçada de Bruno Rodrigo e em um chute de Neymar. E Rafael teve trabalho para evitar o terceiro do Atlético, que foi muito superior ao campeão da América.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.