PUBLICIDADE

Publicidade

Prática do hipismo tem histórico de acidentes fatais; relembre casos

Morte da amazona britânica Georgie Campbell chamou a atenção dos admiradores da modalidade

PUBLICIDADE

Por Gabriel Batistella
Atualização:

A morte da amazona britânica Georgie Campbell, de 37 anos, após cair do cavalo durante um treinamento no domingo, 26, chamou a atenção dos praticantes do hipismo. Esta não é a primeira vez que um atleta da modalidade sofre um acidente fatal.

Algumas das quedas ocorreram em competições tradicionais, chocando o público presente. Veja abaixo alguns casos que terminaram em tragédia.

Hipismo: modalidade é marcada por morte em acidentes envolvendo queda do cavalo.  Foto: Divulgação/ CBH

PUBLICIDADE

Em 2023, a promessa americana Hannah Serfass, e 15 anos, morreu em uma competição na Flórida, nos Estados Unidos. O cavalo em que ela estava tropeçou durante a prova de salto, caindo sobre a cabeça da jovem. Segundo o jornal The Mirror, a amazona foi socorrida às pressas pelos funcionários, mas não resistiu aos ferimentos.

Durante uma competição em Sevilha, na Espanha, em 2015, o cavaleiro português Rodrigo Seabra, de 30 anos, morreu ao tentar saltar com o seu cavalo sobre um obstáculo. O animal acabou caindo em cima do atleta, ocasionando a morte imediata.

Jack de Bromhead, de apenas 13 anos, morreu após cair de sua montaria durante a prova do Glenbeigh Racing Festival, realizada em 2022, no condado de County Kerry, na Irlanda. O evento foi imediatamente cancelado após o ocorrido. Segundo a imprensa local, o adolescente veio a óbito logo após a queda.

O Brasil também teve desfechos tristes com esporte. Em Brasília, a dentista Denise Lídia Pires Ferreira, morreu na manhã do dia 1° de outubro de 2023, quando teve o corpo esmagado pelo cavalo em um acidente nos treinos para uma competição de hipismo. A família da atleta não deu muitos detalhes sobre o ocorrido.

Há 26 anos atrás, o paulista Maurício Zangrande, de 15 anos, morreu na cidade de Hortolândia pelo 13º Torneio Inter-regional de Hipismo. Na época, o cavaleiro montava em seu cavalo até que o animal se assustou com a chuva e acabou-se chocando com uma árvore. O atleta foi levado as pressas para o hospital, mas não resistiu.

Publicidade

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.