PUBLICIDADE

Publicidade

Após voos cancelados, tenista terá apenas um treino antes de torneio em Madri: ‘Correria danada’

Orlando Luz será dupla de Marcelo Demoliner no Challenger 100 de Madri; companhia aérea afirma que prestou assistência e realocou passageiros

Foto do author Leonardo Catto
Por Leonardo Catto

Após dois voos cancelados, o tenista Orlando Luz chegou somente nesta segunda-feira, 8, na Espanha, onde disputa o Challenger 100 de Madri a partir de quarta-feira, 10. Por causa do transtorno, Orlando só vai conseguir treinar com Marcelo Demoliner, o seu parceiro de dupla uma única vez, na terça-feira, 9, já véspera da estreia. A Latam, companhia responsável pelo voo, afirma que prestou assistência e realocou os passageiros.

PUBLICIDADE

Orlando deveria voar de Guarulhos para Madri no último sábado, 6, às 23h. Conforme a Latam, no entanto, a aeronave precisou ser trocada por problemas técnicos. Orlando e os demais passageiros, então, mudaram para outro avião, que também não decolou, desta vez devido ao cumprimento do limite de horas de trabalho da tripulação. Ao todo, foram cinco horas dentro da aeronave, em espera e sem definição sobre a partida.

O tenista só conseguiu desembarcar em Madri às 10h35 (horário de Brasília) desta segunda-feira. “Vai ser uma correria danada. Não será nada fácil contar com apenas um dia de adaptação, além de cinco horas de fuso horário. Estou cansado, mas agora é usar toda a força de vontade que temos e ir para cima nessa primeira rodada”, disse o Orlando ao Estadão.

Orlando Luz estreia em Madri na quarta-feira, junto de Marcelo Demoliner Foto: Luiz Candido/Confederação Brasileira de Tênis

A situação de Orlando só não é mais complicada porque a data da estreia de duplas, prevista inicialmente para terça-feira, dia 9, havia sido adiada para um dia depois.

Quem também estava no voo que deveria ir para a capital espanhola no sábado era o produtor de conteúdo Daniel Braune. O carioca iria para Madri a trabalho para gravar vídeos sobre a Champions League, cujas quartas de final começam nesta semana, e registrou nas redes sociais o tempo de espera dos voos cancelados. “Eles [funcionários] basicamente disseram ‘saíam do avião, voltem para o aeroporto e se virem’”, afirmou Braune em vídeo.

Em nota, a Latam confirmou os cancelamentos, primeiro, por questões técnicas e, depois, em cumprimento do limite de horas de trabalho da tripulação. “Os passageiros receberam a assistência necessária, como hospedagem e alimentação, e foram reacomodados em voo especial”, diz o texto. “A Latam lamenta a situação e reforça que adota todas as medidas de segurança, técnicas e operacionais para garantir uma viagem segura para todos”, conclui.

O Challanger 100 de Madri tem mais uma dupla brasileira, com Fernando Romboli e Marcelo Zormann, além de Rafael Matos, que faz dupla com o colombiano Nicolas Barrientos. No simples, o Brasil é representado pelo jovem de 17 anos João Fonseca. O campeão do torneio leva 100 pontos para o ranking e 120 mil euros (R$ 660 mil).

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.