Publicidade

Djokovic rompe com treinador que esteve ao seu lado em 12 títulos de Grand Slam; veja o motivo

Goran Ivanisevic, que foi campeão de Wimbledon em 2001, trabalhava com o atual número 1 do mundo desde 2018

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Ainda sem disputar uma final nesta temporada, Novak Djokovic decidiu fazer mudanças em sua equipe. Nesta quarta-feira, o tenista sérvio anunciou o fim da parceria com o técnico Goran Ivanisevic, com quem trabalhava desde 2018. Neste período, Djokovic venceu 12 dos seus 24 títulos de Grand Slam, um recorde entre os homens.

PUBLICIDADE

“Goran e eu decidimos encerrar nosso trabalho conjunto há alguns dias. Nossa química na quadra teve seus altos e baixos, mas nossa amizade sempre foi sólida. Na verdade, tenho orgulho de dizer que, além de conquistar torneios, também tivemos uma batalha paralela no ludo durante muitos anos. E esse torneio nunca termina para nós. Obrigado por tudo amigo, eu te amo”, disse o tenista, ao publicar a mensagem nas redes sociais, ao lado de uma foto em que ambos competem no jogo de tabuleiro.

Ivanisevic chegou ao time de Djokovic há seis anos, integrando a equipe então liderada pelo eslovaco Marian Vajda, o técnico que mais trabalhou com o sérvio ao longo de sua carreira. O croata, que chegou a ser número dois do mundo quando era jogador, foi campeão de Wimbledon em 2001, contando com a força do seu poderoso saque.

Novak Djokovic rompeu com Goran Ivanisevic, croata que foi seu treinador durante a conquista de 12 Grand Slams. Foto: Mark Baker/AP

Djokovic brincou com o alto nível do fundamento do seu agora ex-treinador. “Lembro-me com clareza do momento em que convidei Goran a fazer parte da minha equipe. Aconteceu em 2018 e eu e Marian (Vajda) queríamos inovar e trazer um pouco de ‘saque mágico’ para nossa dupla.

Na verdade, trouxemos não só trabalho, mas também risadas, diversão, a volta ao posto de número 1 no final do ano, recordes e 12 títulos Grand Slams (além de algumas finais). Devo mencionar algum drama também?”, anunciou Djokovic em suas redes sociais.

Atual número 1 do mundo, o tenista da Sérvia não faz um bom começo de temporada neste ano. Ele ainda não levantou um troféu sequer, nem disputou finais. Em três torneios disputados até agora, seu melhor resultado foi a semifinal no Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada.

Ele decidiu não entrar na chave do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos, torneio que está sendo disputado no momento, para se concentrar em sua preparação para a gira de saibro na Europa.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.