PUBLICIDADE

Publicidade

Conheça Johnny Walker, lutador carismático de Belford Roxo com nome de whisky e vida difícil na rua

Brasileiro encara Magomed Ankalaev neste sábado, dia 21, pelo UFC 294; aos 31 anos, ele pode ter uma chance de brigar pelo cinturão do meio-pesado em caso de vitória

Foto do author Murillo César Alves
Por Murillo César Alves
Atualização:

Sem Charles do Bronxs e Paulo Borrachinha, que foram cortados do card principal do UFC 294 por lesão, apenas um nome irá defender o Brasil neste fim de semana, dia 21, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Johnny Walker, de 31 anos, ganhou as redes sociais nesta temporada e o suporte de Dana White, chefão da modalidade. Carismático, o lutador se diz “autêntico” e está próximo de ter sua primeira disputa pelo cinturão dos meio-pesados, caso vença o russo Magomed Ankalaev.

PUBLICIDADE

Johnny, como é chamado, está no Ultimate Fighting Championship (UFC) desde 2018, quando foi contratado após exibição no Contender Series do Dana White. Atualmente morando na Irlanda, ele começou sua vida no Rio. Nascido em Belford Roxo, se mudou para Tinguá, bairro no município de Nova Iguaçu, na região da Baixada Fluminense. “Morava com a minha mãe e meu padrasto, muitas vezes de favor”, conta o lutador ao Estadão. “Ia para a rua catar lixo para vender e conseguir comer.”

O nome do lutador é curioso e lembra a marca homônima de whisky. A origem, no entanto, não tem nada a ver com o destilado. “Nem eu mesmo sei como nasceu isso”, brinca. Ainda no Brasil, Johnny estudou Engenharia Química por um tempo, mas não chegou a concluir o curso. O interesse pelas artes marciais, que começou aos 17 anos, fez com que ele não tivesse tempo para os estudos. Do Rio, se mudou para Curitiba e depois para a Escócia, onde investiu na carreira e ganhou o tal apelido.

Johnny Walker é um dos nomes brasileiros do meio-pesado. Foto: Divulgação/ UFC

Walker Johnny, seu nome de batismo, se inverteu durante sua carreira na Grã-Bretanha. “O pessoal não entendia direito como funcionam os nomes no Brasil e pensavam que meu nome era ‘Johnny’. De tanto me chamarem de ‘Johnny Walker’, o apelido ficou.” A marca homônima de whisky nunca entrou em contato com o atleta para alguma ação promocional ou campanha publicitária. “Quando eu ganhar o cinturão, eles virão”, afirma, confiante.

Para isso, o lutador precisa primeiro derrotar Ankalaev neste sábado. Em 2023, são duas vitórias e nenhuma derrota – contra Paul Craig e Anthony Smith. O russo é o número 2 no ranking dos meio-pesados. Quem vencer, deve lutar pelo cinturão do UFC. Jamahal Hill, atual campeão, abriu mão do título após lesão no ombro. Jiri Procházka e Alex Poatan duelam pelo título no UFC 295, em 11 de novembro.

“Estou colhendo tudo que plantei. São dez anos no MMA, cinco no UFC e três na Irlanda, onde venho me dedicando todos os dias para chegar até aqui”, afirma. “Tinha de ser tudo no tempo certo.” Em Abu Dabi, Johnny será o único brasileiro no card principal – Bruno Blindado compete no card preliminar. Ele conversou brevemente com Do Bronxs após o compatriota se retirar do evento com uma lesão no supercílio. “Trocamos uma ideia rápida, desejei força para ele.”

Contra Ankalaev, ele vai confiante. “Estou animado nesta luta contra o segundo melhor lutador. Apago a luz onde a minha mão toca. Já aprendi muito na derrota, quero aprender agora na vitória”, diz. Para ele, superação é a palavra que melhor define sua trajetória. “Se perder, volto pra academia. Tudo isso acontece. Vou aceitar, engolir seco e treinar mais.”

Publicidade

UFC 294: Makhachev x Volkanovski 2

Card Principal - 15 horas no UFC Fight Pass

  • Cinturão peso-leve (até 70,3 Kg): Islam Makhachev x Alexander Volkanovski
  • Peso-médio (até 83,9 Kg): Kamaru Usman x Khamzat Chimaev
  • Peso meio-pesado (até 92,9 Kg): Magomed Ankalaev x Johnny Walker
  • Peso-médio (até 83,9 Kg): Ikram Aliskerov x Warlley Alves
  • Peso-galo (até 61,2 Kg): Said Nurmagomedov x Muin Gafurov

Card Preliminar - 11 horas da manhã no UFC Fight Pass

  • Peso-mosca (até 56,7 Kg): Tim Elliott x Muhammad Mokaev
  • Peso-leve (até 70,3 Kg): Mohammad Yahya x Trevor Peek
  • Peso-galo (até 61,2 Kg): Javid Basharat x Victor Henry
  • Peso-médio (até 83,9 Kg): Abu Azaitar x Sedriques Dumas
  • Peso-leve (até 70,3 Kg): Mike Breeden x Anshul Jubli
  • Peso-pena (até 65,7 Kg): Nathaniel Wood x Muhammad Naimov
  • Peso-palha (até 52,1 Kg): Viktoriia Dudakova x Jihn Yu Frey
  • Peso-médio (até 83,9 Kg): Shara Magomedov x Bruno “Blindado” Silva
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.