Publicidade

Carlos Sainz, piloto de F-1 da Ferrari, reage a assalto e recupera relógio de R$ 2 milhões na Itália

Competidor corre atrás de ladrões e recupera artigo de luxo em Milão horas após ficar em terceiro no GP de Monza

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Carlos Sainz Jr, piloto de Fórmula 1 da Ferrari, passou por um grande susto neste domingo horas após ficar com a terceira posição do Grande Prêmio de Monza, na Itália. O competidor foi surpreendido por três assaltantes em frente ao hotel onde estava hospedado, em Milão, e teve o seu relógio Richard Mille roubado. O objeto, avaliado em 500 mil euros (R$ 2 milhões), foi recuperado pelo próprio espanhol momentos depois. As informações são do jornal local La Repubblica.

Segundo a publicação, Sainz chegava de carro ao hotel Armani acompanhado de seu empresário. Eles foram abordados pelos três homens e o piloto teve seu relógio arrancado do pulso ao cumprimentar um dos suspeitos, que saíram correndo em direção à Via Montenapoleone, área nobre de Milão Na mesmo instante, o espanhol saiu do veículo e correu atrás dos ladrões

Carlos Sainz ficou com a terceira posição no GP de Monza neste domingo.  Foto: Claudia Greco/ REUTERS

PUBLICIDADE

Sainz conseguiu alcançar o homem que havia roubado o seu relógio a alguns metros do hotel. A polícia chegou ao local minutos depois e prendeu o suspeito. Os outros dois homens foram detidos posteriormente. O piloto registrou Boletim de Ocorrência (B.O.) e retornou ao hotel. A polícia soltou uma nota sobre o ocorrido horas depois, informando que os assaltantes tratavam-se de cidadãos marroquinos de 18, 19 e 20 anos.

“O piloto de Fórmula 1 que estava no carro do gerente tentou impedir a fuga dos três e depois saiu do carro. e, com a ajuda de transeuntes, conseguiu deter um ladrão na via Pietro Verri . O segundo foi parado na via della Spiga pelo responsável pelo piloto da Ferrari, e o terceiro foi parado não muito longe por outro funcionário com o colaboração dos transeuntes”, afirmou a polícia.

Em abril do ano, Charles Leclerc, companheiro de Carlos Sainz na Ferrari, também passou por situação parecida na Itália. O monegasco teve seu relógio avaliado em R$ 1,4 milhão roubado na comuna de Viareggio, na Toscana, às vésperas do GP de Emilia-Romagna. O artigo de luxo foi roubado enquanto ele atendia uma multidão de fãs. O competidor chegou a tentar recuperar a peça, mas não conseguiu.

Já em 2021, Lando Norris, da McLaren, teve o seu relógio suíço avaliado em R$ 286 mil roubado enquanto deixava o estádio de Wembley, na Inglaterra, após a final da Eurocopa, vencida pela Itália. O caso ocorreu no estacionamento da arena e, segundo testemunhas, o piloto chegou a ser imobilizado pelos assaltantes. Um homem chegou a ser preso em Liverpool, mas acabou sendo solto após o pagamento de fiança.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.