PUBLICIDADE

Publicidade

Pirelli prevê forte desgaste dos pneus na Malásia

PUBLICIDADE

Por AE

Se alguns pilotos reclamaram do desgate dos pneus no GP da Austrália, disputado no dia 27 de março, eles devem se preparar para uma degradação ainda maior na prova da Malásia, no domingo. De acordo com Eugene Kaspersky, diretor de competições da Pirelli, as altas temperaturas no Circuito Internacional de Sepang prejudicarão demais os pneus. "Nós estávamos ansiosos para nossa estreia na Austrália, mas sabemos que, na Malásia, deverá ser uma proporção muito diferente, com temperaturas maiores e um aumento de degradação. Nós dissemos que deveriam ser dois ou três pit stops na Austrália. Mas, na Malásia, isso deve mudar para três ou quatro", afirmou.Para Kaspersky, outro fator que pode ser fundamental para o desgaste dos pneus é a chuva. O GP da Malásia é conhecido por acontecer frequentemente em pista molhada, como em 2009, quando o inglês Jenson Button, da McLaren, venceu a prova, que teve que ser interrompida antes do final por conta de uma forte chuva e da falta de luz natural."Dizem que não se pergunta se vai chover em Sepang, mas sim quando. Por isso, o desempenho de nossos pneus para pista molhada será crucial neste fim de semana", declarou o diretor.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.