PUBLICIDADE

Publicidade

Verstappen conquista primeira pole da Fórmula 1 em 2024 após esconder o jogo no GP do Bahrein

Atual campeão anota tempo de 1min29s179, com 0s228 de vantagem em relação a Charles Leclerc

Por Pedro Henrique Marum / GRANDE PRÊMIO
Atualização:

O começo de uma nova temporada oferece sempre a chance de renovar a história e deixar no passado aquilo que ficou para trás na cronologia do tempo. É a realidade de todas as aberturas de campeonato da Fórmula 1, como a que acontece neste fim de semana. Na primeira formação de grid da temporada, realizada na tarde desta sexta-feira, 1º, porém, não foi isso que aconteceu. Max Verstappen fez a história se repetir e conquistou a pole.

PUBLICIDADE

Após ficar atrás e até longe nos treinos livres e se ver superado nas duas primeiras partes da classificação, Verstappen aumentou um pouco o ritmo e mostrou qual a realidade da situação. Superou a Ferrari e quem mais esperava se lançar à batalha e conquistou a 33ª pole na Fórmula 1.

Verstappen terminou com o tempo de 1min29s179 e colocou 0s228 de frente para Charles Leclerc. A segunda fila conta com George Russell e Carlos Sainz, enquanto Sergio Pérez e Fernando Alonso aparecem em seguida. Os seis estão separados por 0s363 apenas. Lando Norris, Oscar Piastri fazem a McLaren controlar a quarta fila, enquanto Lewis Hamilton e Nico Hülkenberg finalizam o top-10.

Primeira pole da temporada 2024 é do atual campeão Max Verstappen. Foto: Ali Haider/EFE/EPA

Como foi classificação do GP do Bahrein

Pela primeira vez na temporada, hora de formar grid na Fórmula 1. Sob a luz do luar bareinita, com temperatura de 18°C ambiente e 22°C no asfalto, os 20 pilotos e dez equipes começavam a entender qual o lugar que ocupavam na ordem de forças em 2024.

Os treinos livres mostraram diferentes equipes com capacidade de andar na frente. Daniel Ricciardo, Lewis Hamilton e Carlos Sainz, respectivamente por RB, Mercedes e Ferrari, terminaram na liderança das sessões. No TL3, seis equipes estiveram nas seis primeiras posições. A Red Bull não mostrou ritmo tão impressionante de classificação, embora as simulações de corrida sejam firmes.

Naquela momento do ano onde tudo é mistério, a classificação começava a mostrar a realidade da temporada que somente iniciava.

Q1 – Alpine começa 2024 da maneira mais humilhante possível

A maior preocupação para o Q1, entretanto, ainda era o vento: as rajadas mais fortes se aproximavam dos 40 km/h. Menor que no dia anterior, mas ainda bastante forte. A Ferrari foi a primeira equipe a tirar as máquinas da garagem e jogar para a pista. A Alpine seria a segunda.

Publicidade

Durante alguns minutos, apenas os quatro carros andaram. Todos de pneus médios, e a Carlos Sainz virou 1min31s208 melhor que Charles Leclerc. Esteban Ocon era 0s7 mais lento, enquanto Pierre Gasly teve a primeira volta veloz cancelada por conta dos limites da curva 13.

Era apenas aí, com 12 minutos pela frente no Q1, que o pit-lane fazia fila de carros saindo lentamente. A lentidão incomodou Verstappen, que reclamou no rádio. Queria saber, na verdade, se poderia sair ultrapassando no pit-lane como fizera em algumas oportunidades em 2023. Mas não.

Quem andou rápido na sequência de voltas abertas foi Lando Norris, líder com 1min30s031. Antes dele, Nico Hülkenberg ali estiveram. Mas a brincadeira durou somente até Max Verstappen passar com o time de 1min30s031. O tricampeão, Norris e Fernando Alonso eram os três primeiros após dez minutos da primeira parte da classificação.

Falta, entretanto, giros verdadeiramente competitivos da Ferrari. E Sainz satisfez a curiosidade a baixar da casa de 1min30s logo em seguida. O espanhol começava a atividade tirando mais do carro que o companheiro Leclerc.

PUBLICIDADE

Após uma rodada completa de voltas rápidas, Guanyu Zhou abria a zona dos eliminados e tinha a companhia de Valtteri Bottas, Kevin Magnussen e, de maneira melancólica, Esteban Ocon e Pierre Gasly. A dupla da Alpine amargava as últimas posições.

Nos cinco minutos derradeiros, hora de trocar pneus macios e partir para mais uma tentativa. George Russell, porém, disse que não precisava trocar e os pneus estavam bons. Sinal de que a Mercedes consegue evitar o desgaste? A temporada vai mostrar, mas sinal positivo, de fato.

Mais uma fila nos boxes. Na hora de sair, Leclerc não gostou. “Não concordo com isso”, falou. Embora não tenha ficado claro o motivo do incômodo, dá para apontar que o favoritismo era sair com outro jogo de pneus macios ainda no Q1. Além dele, Lewis Hamilton também tinha novos macios.

Publicidade

Bottas, na busca por sair da zona de eliminação passou muito perto de perder completamente o carro na curva quatro, mas se manteve na pista e melhorou o tempo para momentaneamente escapar da degola.

Entre os primeiros colocados, ninguém melhorou a volta. Lance Stroll aproveitou para subir ao segundo lugar, mas as mudanças foram pequenas. Sainz liderou, com Stroll, Verstappen, Norris, Alonso, Sergio Pérez, Leclerc, Russell, Alexander Albon e Hamilton no top-10.

Na lista de eliminados, Bottas abria com a 16ª posição. O finlandês escapou apenas por alguns segundos, mas a Haas se safou dali e acabou empurrando de volta para o precipício. Zhou ficou em 17º, com Logan Sargeant no 18º posto. Ocon e Gasly, esse o único que não conseguiu ficar no mesmo segundo do líder, ficaram abraçados na última fila.

Q2 – Ferrari na frente de novo. E Hülkenberg vira surpresa em Sakhir

Diferente do que se viu no Q1, a pista encheu rapidamente na parte intermediária da atividade. Se antes era evidente que Sauber e Alpine eram grandes favoritas à eliminação, agora a briga é de foice no escuro. A Haas começava grande candidata a ficar de fora com os dois carros, mas, tirando isso, a briga pelo Q3 era total.

Enquanto isso, a direção de prova colocava Russell sob investigação por andar acima do tempo máximo de volta. Mas seria investigado somente após a atividade.

Na pista, a Red Bull decidiu entrar de pneus macios novos, enquanto a McLaren optou por usados. Se Norris foi muito bem, com 1min29s941, Verstappen engoliu ao cravar 1min29s374. Finalmente uma volta rápida que mostrava ritmo de classificação impactante da equipe campeã mundial.

Pérez virou o segundo tempo, mas 0s5 mais lento. Norris tinha a terceira marca, seguido por Leclerc, Alonso e Hamilton no segundo de Max. Sainz, Piastri, Russell e Stroll fechavam o top-10 após a primeira rodada de voltas. Hülkenberg, Tsunoda, Ricciardo, Albon e Magnussen estavam na lista de eliminação.

Publicidade

Após troca geral de pneus, nova fila formada no pit-lane e, de novo, extremamente lenta. Leclerc, desta feita, foi quem reclamou que a direção de prova precisava fazer alguma coisa, porque havia gente parando na fila — o que é ilegal.

Hülkenberg abriu a rodada final de voltas rápidas pulando para um impressionante segundo lugar com a Haas, mas era apenas o início. Sainz foi mais veloz que ele, bem como Alonso. Leclerc virou 1min29s165 e tomou a ponta. Mas a maioria dos rivais reais de Nico ia passando mais lento: caso de Ricciardo, Tsunoda e as duas McLaren. Piastri, de tão confiante, saíra de pneus usados.

E, no fim das contas, foi isso mesmo: Hülkenberg avançou na sexta colocação. Leclerc, Verstappen, Sainz, Hamilton e Alonso vieram antes dele, enquanto Russell, Pérez, Norris e Piastri foram os últimos classificados. Tsunoda ficou apenas 0s003 atrás de Piastri e ficou com a 11ª colocação, abrindo a lista de eliminados. Stroll, Albon, Ricciardo e Magnussen ficam com as colocações 12, 13, 14 e 15, respectivamente.

Q3 – Verstappen aparece de verdade no Bahrein

Sem tempo a perder na decisão, a Red Bull logo mandou os dois pilotos à pista. Verstappen saiu antes e virou 1min29s421 para começar a controlar a situação. Com tudo completo na primeira rodada, Pérez ficaria somente com a oitava marca.

Leclerc tinha somente 0s059 de desvantagem, seguido por Alonso, Russell, Sainz, Norris e Piastri antes de Pérez, Hamilton e Hülkenberg. Alonso, aliás, começara de pneus usados com a Aston Martin.

Na segunda tentativa, Verstappen saiu antes apenas das Ferrari e ninguém o superou até que tivesse a possibilidade de mais um giro. Com ele, melhorou ainda mais e jogou a batata quente nas mãos de Leclerc e Sainz. Charles fez o suficiente apenas para o segundo tempo, ao passo que Sainz terminou atrás ainda de Russell. Pérez, Alonso, Norris, Piastri, Hamilton e Hülkenberg encerraram a lista.

Confira o grid de largada do GP do Bahrein de F-1:

1º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), 1min29s179

Publicidade

2º - Charles Leclerc (MON/Ferrari), 1min29s407

3º - George Russell (ING/Mercedes), 1min29s485

4º - Carlos Sainz Jr. (ESP/Ferrari), 1min29s507

5º - Sergio Pérez (MEX/Red Bull), 1min29s537

6º - Fernando Alonso (ESP/Aston Martin), 1min29s542

7º - Lando Norris (ING/McLaren), 1min29s614

8º - Oscar Piastri (AUS/McLaren), 1min29s683

Publicidade

9º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min29s710

10º - Nico Hülkenberg (ALE/Haas), 1min30s502

----------------------------------------------------

11º - Yuki Tsunoda (JAP/RB), 1min30s129

12º - Lance Stroll (CAN/Aston Martin), 1min30s200

13º - Alexander Albon (TAI/Williams), 1min30s221

14º - Daniel Ricciardo (AUS/RB), 1min30s278

Publicidade

15º - Kevin Magnussen (DIN/Haas), 1min30s529

----------------------------------------------------

16º - Valtteri Bottas (FIN/Kick Sauber), 1min30s756

17º - Guanyu Zhou (CHN/Kick Sauber), 1min30s757

18º - Logan Sargeant (EUA/Williams), 1min30s770

19º - Esteban Ocon (FRA/Alpine), 1min30s793

20º - Pierre Gasly (FRA/Alpine), 1min30s948

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.