PUBLICIDADE

É falso que sites argentinos publicaram sobre atentado contra Cristina Kirchner horas antes do ataque

Jornal C5N e site Minuto Uno preencheram errado configurações de fuso horário do Google, o que fez com que resultados de busca mostrassem hora de publicação falsa

PUBLICIDADE

Por José Giménez e Chequeado
Atualização:

Esta checagem foi produzida pelo site argentino Chequeado. Leia a publicação original (em espanhol).

PUBLICIDADE

Circulam no FacebookInstagramTwitter e WhatsApp postagens que afirmam que o canal de notícias a cabo C5N e o site Minuto Uno publicaram notícias sobre o atentado contra a vice-presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, 5 horas antes que o ataque ocorresse. Isso é falso.

As postagens se baseiam em capturas de tela de buscas no Google que mostram que, minutos depois de ocorrido o atentado, as publicações já estavam há 5 horas online. No entanto, 

/photo/1">especialistas e 

">um funcionário do Google indicaram que isso se deve a um erro na configuração do fuso horário, que faz com que o sistema considere por defeito o horário do Reino Unido, que tem 4 horas de diferença em relação ao da Argentina.

 

O que dizem as postagens virais

Uma das primeiras mensagens a respeito foi publicada pelo meio La Derecha Diario no Twitter. "C5N publicou a notícia sobre a tentativa de assassinato contra Cristina Kirchner há 5 horas, mais de 3 horas antes que ocorresse de verdade. A notícia foi publicada às 18 horas e o atentado ocorreu às 21h37", afirma a postagem, que obteve mais de 12,5 mil retuítes e 27 mil curtidas.

A mensagem é acompanhada de uma captura de tela do buscador do Google, onde se pode ler a notícia com o título: "Vídeo: assim tentaram matar Cristina Kirchner". Nas informações sobre as publicações de C5N e Minuto Uno, parece que a notícia tinha sido publicado 5 horas antes. A imagem foi compartilhada pelo usuário "Apuntes" e outros, e recebeu mais de 5 mil retuítes.

A captura de tela também foi publicada no Facebook, onde foi compartilhada mais de mil vezes (veja aqui, aquiaqui) e no Instagram, onde obteve mais de 6,5 mil curtidas. A imagem também foi enviada ao WhatsApp do Chequead para ser verificada.

Publicidade

Em português, a alegação falsa foi compartilhada por usuários no Twitter, que acumularam pouco mais de mil curtidas.

A explicação dos especialistas e do Google

/photo/1">O programador Maxilimiano Firtman explicou que a notícia aparece no Google com um horário de publicação diferente porque nos metadados (ou seja, elementos que mostram as informações de cada post) o fuso horário da Argentina foi especificado erroneamente, o que fez com que o Google tomasse por padrão o fuso horário oficial do Reino Unido, que tem uma diferença de 4 horas em relação ao do país latino-americano.

Firtman mostrou em uma imagem que as informações dos sites C5N e Minuto Uno, ambos parte do mesmo multimídia (Grupo Octubre), têm um espaço antes de especificar o fuso horário -03 (correspondente à Argentina), e o comparou com publicações dos também argentinos Clarín e La Nación, onde a hora está especificada corretamente.

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

"Se esse espaço não for entendido pelo Google como correto (se não está de acordo com o formato oficial), ele poderia ignorar o fuso horário (especificado) e mostrar um fuso horário padrão. Fazendo as contas, a diferença parece ser de 4 horas e isso seria o fuso horário do Reino Unido, GMT+1",

/photo/1">afirmou o programador.

John Mueller, analista Sênior de Tendências do Google,

">validou esta hipótese em seu perfil oficial do Twitter. "Na maioria das vezes eu vi isso acontecer é porque o fuso horário foi incorretamente especificado (ou faltou) na página, ou porque o Google processou incorretamente o fuso horário determinado", disse ele em resposta a uma pergunta de um usuário argentino a respeito desta situação.

No mesmo sentido, o site para desenvolvedores do navegador Mozilla explica que o atributo de tempo deve ser especificado corretamente, sem espaços, entre o horário da publicação e o fuso horário.

Publicidade

Este erro é repetido em outras publicações da C5N. Por exemplo, o artigo intitulado "Como a vizinha de Cristina Kirchner viveu a tentativa de assassinato" foi transmitida ao vivo às 8h40 e publicada pelo portal às 9h09. No entanto, no Google figura como publicada 6 horas antes. Quer dizer, antes mesmo da transmissão ao vivo.

Da mesma forma, por meio da

ferramenta WayBack Machine, que permite ver cópias de versões anteriores de páginas na internet, o Chequeado pôde verificar que a primeira versão da notícia sobre o atentado">/photo/1">foi publicada às 21h37 de 2 de setembro de 2022. É a mesma hora e a mesma data do artigo no site da C5N.

Guillermo Gammacurta, diretor jornalístico da C5N.com, disse ao Chequeado que originalmente o site informou como hora de publicação da notícia as 21h37, e enviou uma imagem como prova. Isso pode ser verificado no código fonte da página web (para encontrá-la, clique com o botão direito do mouse no mouse e escolha a opção "view page source code"), onde se indica que a notícia foi publicada às 21h37.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.