PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Os Hermanos

O selenita e argentino Dia do Amigo

Por arielpalacios
Atualização:

A marca da bota de N.Armstrong, no solo da Lua. Essa selenita jornada deu origem ao dia do amigo.  E, para celebrar comme il faut, um tango. O "Rayo de Luna", com a Orquestra Típica Brunswick, gravação de 1931. Aqui.

PUBLICIDADE

Naquela madrugada, o dentista argentino Enrique Febbraro (que também é professor de psicologia, filosofia, além de músico), ao assistir pela TV a chegada do homem na Lua, considerou que essa havia sido uma proeza que simbolizava a união da Humanidade. Na sequência, teve a ideia de celebrar o primeiro dia do amigo no dia 20 de julho de 1970. Na era pré-internet e pré-email, Febbraro escreveu mais de mil cartas e as enviou para diversas cidades da Argentina com sua proposta de criação do dia do amigo.

Falando em lua, Mercedes Sosa cantando "Luna tucumana" (Lua de Tucumán). Tucumán, província denominada de "Jardín de la república", era a terra natal da cantora. Neste link, a canção com a própria. Aqui.

"Romance de la luna tucumana" (Romance da luna de Tucumán). Aqui.

E o tango "Luna", de Astor Piazzolla, aqui.

Publicidade

Como em todos os anos, os canais de TV argentinos mostram constantemente imagens de pessoas que enviam suas fotos e vídeos de seus amigos. Além disso, é o dia de enviar e receber uma miríade de mails desejando "feliz dia".

Como em todos os anos quando celebra-se o dia do amigo, o sistema de telefonia celular argentino colapsou devido ao colossal volume de envios de mensagens de texto e telefonemas.

No ano passado a gripe suína provocou uma queda abrupta nas reservas do dia do amigo em restaurantes e bares. Mas, os argentinos não desistiram, e para enviar lugares de elevado risco de contágio, realizaram reuniões com pequenos grupos de amigos em suas casas. Neste ano, no início desta noite, os grupos de amigos começam a entupir bares e restaurantes.

Com o passar das décadas, a data espalhou-se para outros países da região. O vizinho Uruguai adotou a moda ainda nos anos 70; nos anos 80, passou para o Peru e México, e nos 90, para outros países, como o Brasil.

Nos Estados Unidos existe uma data oficial para o dia do amigo, que não tem nada a ver com esta (o primeiro domingo de agosto). No Paraguai é celebrado no dia 30 de julho (nesse país, o dia do amigo foi instaurado em 1958)

Publicidade

E até no Brasil existe um dia do amigo, ainda de baixa popularidade, que foi patenteado como o "dia nacional do amigo" (o dia 18 de abril).

O 'Muuuuuy amigo' de Gardelón não se usa em Buenos Aires

Volta e meia um brasileiro desembarca em Buenos Aires e - para referir-se a alguém que pretendia prejudicar outra pessoa - cita o clássico "muy amigo", causando confusão.

A expressão é um dos bordões mais famosos cunhados por Jô Soares. O 'muuuuy amiiigo!" era pronunciado por Gardelón, o personagem que era um argentino que morava no Brasil e que vestia-se como o clichê do cantor de tango (terno jaquetão risca de giz, lenço no bolso, bigode fininho e brilhantina no cabelo). Gardelón era chamado por seus conhecidos brasileiros para fazer um serviço. Este serviço era apresentado inicialmente como algo fácil, em troca do qual receberia um bom pagamento. Mas, sempre tratava-se de uma tarefa na qual Gardelón corria risco de vida, de ser preso ou espancado. Em troca de uns 10 reais, por exemplo (ou o equivalente em cruzeiros na época).

Gardelón, após ouvir as explicações, respondia, cético: "muuuuuuuuuy amigo, muuuuuy amigo!".

Publicidade

Link do Youtube para Jô Soares como 'Gardelón'. Aqui.

- Neil Armstrong mora no Líbano. Ou melhor, Lebanon, no estado de Ohio.

- Quino e a lua: em uma tirinha, o cartunista argentino Quino faz o personagem Manolito confundir Neil Armstrong com Louis Armstrong e especular como teria sido tocar trompete na lua.

- Dois amigos que potenciaram-se mutuamente: Borges e Bioy Casares. A história dessa amizade, em uma postagem do ano passado, aqui. 

E, uma entrevista para a TV com Borges, falando sobre a amizade. Aqui.

Publicidade

O NEIL? NÃO, O LOUIS (de presente para vocês, neste dia do amigo):

"Blue moon", com Armstrong. O Louis, não o Neil. Aqui. 

E, "Fly me to the moon", com Frank Sinatra. Aqui. 

Cyrano de Bergerac escreveu o batutíssimo Viagem à Lua e ao Sol. O poeta e espadachim colocou-se como o protagonista de sua própria ficção-científica. Na história, transportava-se com um cinto com frasquinhos cheios de orvalho (que o elevava no ar quando o sol da aurora aparecia), além de um grupo de passarinhos que o levava no ar.

 

Em 2009 "Os Hermanos" recebeu o prêmio de melhor blog do Estadão (prêmio compartilhado com o blogueiro Gustavo Chacra).

Publicidade

 
 

Publicidade

.................................................................................................................. Comentários racistas, chauvinistas, sexistas, xenófobos ou que coloquem a sociedade de um país como superior a de outro país, não serão publicados. Tampouco serão publicados ataques pessoais aos envolvidos na preparação do blog (sequer ataques entre os leitores) nem ocuparemos espaço com observações ortográficas relativas aos comentários dos participantes. Propaganda eleitoral ou partidária também será eliminada dos comentários. Além disso, não publicaremos palavras chulas ou expressões de baixo calão (a não ser por questões etimológicas, como background antropológico).

.............................................................................................................. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.