PUBLICIDADE

Brasileira que estava desaparecida havia mais de 20 dias nos Estados Unidos é encontrada

Segundo o pai da jovem, Manuela Cohen foi localizada em uma cidade em Maryland, a cerca de 30 minutos de Washington, onde a família de Brasília vive há seis anos

Foto do author Redação
Por Redação

Uma jovem brasileira que estava desaparecida havia quase um mês em Washington, nos Estados Unidos, foi localizada na quarta-feira, 13, de acordo com o Departamento de Polícia da capital do país. Manuela Keller Cohen, de 17 anos, havia sido vista pela última vez no dia 20 de novembro e foi encontrada fisicamente bem, de acordo com a família.

PUBLICIDADE

Segundo o pai da jovem, Bruno Cohen, Manuela foi localizada no fim de tarde de quarta-feira em uma cidade em Maryland, a cerca de 30 minutos de Washington, onde a jovem mora com a família, que é natural de Brasília, há seis anos.

“Fisicamente, ela está bem. Mas psicologicamente, ela não está bem. Ela está bem abalada. Ela afirmou para gente que ela estava lá porque ela queria. Isso é compreensível, mas a gente está aqui para amparar, para cuidar dela, para ela ter todo o amparo, todo o amor que a gente possa dar para ela”, disse Bruno em um vídeo publicado nas redes sociais.

Manuela estava desaparecida desde o dia 20 de novembro. Ela havia sido vista pela última vez no noroeste de Washington, vestindo uma jaqueta verde escura, camisa preta e calça de moletom vermelha. O último contato dela com a família foi uma mensagem avisando que estava em Baltimore, a uma hora de Washington.

A jovem, que realizava tratamento para ansiedade e depressão, teve envolvimento com drogas nos Estados Unidos e chegou a ter uma overdose de fentanil, conforme o relato de sua mãe, Sofia, ao portal Brazilian Times.

“Em nome de mim e da Sofia, estou vindo agradecer a todo o compartilhamento, toda palavra de amor, toda oração, todo o comprometimento com a minha família. Eu nunca mais vou esquecer. Obrigada por tudo. Agora a Manu não quer falar nada, mas ela vai voltar e vai falar com todos vocês”, disse o pai no vídeo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.