PUBLICIDADE

Chuvas e enchentes deixam 109 mortos em Ruanda

Estação chuvosa é um perigo em um país com tantas encostas como Ruanda, a maioria habitada e usada como terras agrícolas

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A Agência de Radiodifusão de Ruanda (RBA) anunciou nesta quarta-feira, 3, que 109 pessoas morreram no país devido às chuvas torrenciais que atingiram a província ocidental do país. A agência supervisiona os veículos de comunicação audiovisuais públicos e citam informações das autoridades locais.

PUBLICIDADE

“A chuva que caiu ontem à noite (terça-feira) provocou um desastre nas províncias do norte e oeste. Atualmente, os números provisórios divulgados pela administração destas províncias indicam que 109 pessoas foram declaradas mortas”, escreveu a RBA em seu site.

“A província do oeste é a mais afetada pelo desastre, onde os números provisórios apontam para 95 mortos, enquanto 14 pessoas morreram na província do norte”, detalhou, acrescentando que algumas infraestruturas foram destruídas.

O governador da província atingida, François Habitegeko, confirmou o número de mortos e explicou que os distritos mais atingidos foram Ngororero, Rubavu, Rutsiro e Karongi.

As chuvas causaram deslizamentos de terra e transbordamento do Rio Sebeya, o que levou ao bloqueio de estradas e à destruição de casas. Famílias ficaram presas.

As imagens postadas na conta do Twitter da RBA mostram casas desabadas, estradas bloqueadas por deslizamentos de terra e campos inundados.

Segundo autoridades, o número de vítimas pode aumentar uma vez que as operações de busca e salvamento continuam. A estação chuvosa é um perigo em um país com tantas encostas como Ruanda, a maioria habitada e usada como terras agrícolas./ EFE e AFP

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.