Em protesto pós-eleição, manifestante é morto em Teerã

Por AE
Atualização:

Um manifestante foi morto a tiros e vários outros ficaram feridos hoje, em Teerã, durante protesto contra a reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad. Segundo disse um fotógrafo local à agência "France Presse", centenas de milhares de pessoas estavam presentes. O incidente ocorreu em frente a uma base local da milícia voluntária Basij, que estava em chamas. Um correspondente da "France Presse" testemunhou confronto entre policiais e manifestantes, que fugiam das agressões. Segundo ele, foram ouvidos tiros e uma fumaça branca subiu sobre a Praça Azadi, principal foco das manifestações. A polícia lançou gás lacrimogêneo nos manifestantes.O protesto denuncia suposta fraude no processo eleitoral, em favor de Ahmadinejad e prejudicando o candidato moderado, Mir Hossein Mousavi, que apresentou queixa formal perante o Conselho dos Guardiães, na qual requisitou a anulação do resultado das eleições da última sexta-feira, pois teria havido compra de votos. O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, ordenou a abertura de uma investigação das denúncias de fraude. O Departamento de Estado dos EUA, através de um porta-voz, disse que o país está "bastante preocupado" com a situação no Irã.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.