PUBLICIDADE

‘Eram materiais biológicos humanos ou não?’: veja frases da comissão no Congresso dos EUA sobre UFOs

Audiência foi considerada um passo histórico no que diz respeito sobre a discussão pública de óvnis

Foto do author Redação
Por Redação

Ex-oficiais militares e da Inteligência dos Estados Unidos testemunharam na quarta-feira, 26, em uma audiência pública no Congresso sobre óvnis (também chamados de UFOs ou UAPs). Convocada por um subcomitê de Supervisão da Câmara, a discussão, foi marcada pelo pedido unânime ao governo dos EUA de transparência sobre que sabe sobre os fenômenos.

PUBLICIDADE

A audiência não apresentou nenhuma revelação sobre a existência de vida alienígena. Da mesma forma, as testemunhas não forneceram evidências para apoiar suas reivindicações mais controversas. E o Pentágono, por sua vez, negou que tenha executado um programa para identificar ou fazer engenharia reversa de materiais extraterrestres - uma alegação central no testemunho.

Mesmo assim, o encontro de duas horas foi considerado um passo histórico no que diz respeito sobre a discussão pública de fenômenos anômalos não identificados. Ainda envolto por muito estigma, durante décadas, o assunto foi evitado oficialmente pelo governo dos Estados Unidos, que há poucos anos começou a expor o que já foi encontrado até aqui. Parte dos congressistas que estiveram na audiência, entretanto, alegam que há muito mais a ser revelado. Confira abaixo algumas das frases da discussão.

Congressistas se reuniram na quarta-feira, 26, para comissão intitulada "Fenômenos Anômalos Não Identificados: Implicações na Segurança Nacional, Segurança Pública e Transparência Governamental". Foto: Brendan SMIALOWSKI / AFP

“Não estamos trazendo homenzinhos verdes ou discos voadores para a audiência. Desculpe desapontá-los”

Com essa frase, o congressista Tim Burchett, do Tennessee, deu início à audiência. Ele, que é um dos líderes da investigação disse que iriam apenas “chegar aos fatos” e “descobrir o encobrimento”, em referência às denúncias de que o governo supostamente esconde informações sobre o tema. Burchett ainda declarou que “o diabo esteve em nosso caminho durante esta audiência” e que ele “encontrou obstáculos” de membros da comunidade de inteligência.

“Não-humano, e essa foi a avaliação de pessoas com conhecimento direto sobre o programa com quem conversei”

Um dos momentos de maior destaque entre as mais de duas horas de audiência foi quando David Grusch, ex-funcionário da força-tarefa do Pentágono, afirmou que o governo recuperou “biológicos” “não humanos” no local de vários acidentes. “Como eu disse na minha entrevista para a Nation, materia biológico foi adquirido em algumas recuperações”, disse”. “Eram materiais biológicos humanos ou não humanos?” perguntou a congressista Nancy Mace. “Não-humano, e essa foi a avaliação de pessoas com conhecimento direto sobre o programa com quem conversei”, respondeu Grusch.

“É algo que não posso discutir em público”

Grusch, que provocou polêmica no mês passado com alegações de que o governo tem um repositório secreto de naves alienígenas abatidas e cadáveres, foi cauteloso em respostas mais espinhosas. É “algo que não posso discutir em público”, disse ao ser questionado se o governo dos EUA fez contato com extraterrestres. Frases como essa, de omissão de detalhes, foram frequentemente repetidas por Grusch e marcaram a audiência, que não produziu nenhuma nova revelação bombástica. Quando pressionado para fornecer detalhes, ele reiterou várias vezes que não poderia comentar em um ambiente público devido à classificação sigilosa das informações.

Comissão teve como testemunhas Ryan Graves, diretor executivo da Americans for Safe Aerospace, David Grusch, ex-oficial de reconhecimento nacional e o comandante aposentado da Marinha, David Fravor. Foto: GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP

“O conceito de que uma espécie alienígena é tecnologicamente avançada o suficiente para viajar bilhões de anos-luz e chegar aqui, e é de alguma forma incompetente o suficiente para não sobreviver à Terra e cair, é algo que acho um pouco distante”

Embora a audiência tenha sido caracterizada por uma discussão bipartidária, em que republicanos e democratas se uniram na aclamação por transparência, o ceticismo perante os depoimentos apareceu algumas vezes. Eric Burlison, um republicano do Missouri, tentou encontrar lacunas no conceito de que os pilotos viam objetos alienígenas. Ele também perguntou se algum dos UAPs poderia ser criado por empreiteiros militares ou pertencer a programas de agências secretas de outras entidades governamentais.

Publicidade

“Tripulações militares e pilotos comerciais, observadores treinados cujas vidas dependem de uma identificação precisa, frequentemente testemunham esses fenômenos.”

Ryan Graves, que serviu na Marinha por mais de uma década, foi uma das testemunhas da audiência. Ele disse que sua organização recebeu depoimentos de mais de 30 testemunhas oculares do UAP, a maioria deles pilotos de linhas aéreas comerciais. “Esses avistamentos não são raros ou isolados”, disse Graves. “Tripulações militares e pilotos comerciais, observadores treinados cujas vidas dependem de uma identificação precisa, frequentemente testemunham esses fenômenos.” Ele ainda declarou: “se os OVNIs são drones extraterrestres, são um problema urgente de segurança nacional. Se os OVNIs não forem de origem humana, é uma questão para a ciência. De qualquer forma, os objetos não identificados são uma preocupação para a segurança aérea”, enfatizou

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.