Obama anuncia nesta terça-feira novo secretário de Comércio

Senador republicano Judd Gregg deve ser indicado no lugar de Bill Richardson, que desistiu da nomeação

Por BBC Brasil
Atualização:

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deve nomear o senador republicano Judd Gregg como seu secretário de Comércio nesta terça-feira, 3. Um comunicado da Casa Branca informa que Obama fará o anúncio após uma reunião com seus principais assessores econômicos no governo. Caso confirmada a nomeação, Gregg seria o terceiro republicano no Gabinete de Obama, que já conta com Robert Gates como secretário de Defesa e com Ray LaHood no Departamento de Transporte.

 

PUBLICIDADE

Senador pelo Estado de New Hampshire, Gregg deverá substituir a indicação anterior de Obama para a pasta, o governador do Novo México, Bill Richardson. Richardson foi indicado por Obama no início de dezembro, mas foi obrigado a desistir do cargo em janeiro depois que foi revelada uma investigação para apurar supostas irregularidades em negócios do Estado do Novo México com uma empresa.

 

Caso assuma a pasta do Comércio, Gregg terá que renunciar ao seu cargo no Senado, o que poderia causar uma mudança no balanço de poder entre democratas e republicanos na Casa. Os republicanos atualmente têm 41 cadeiras no Senado, o suficiente para bloquear qualquer legislação. A possibilidade de que a oposição perdesse um assento na Casa fez com que Gregg tentasse ter garantias de que seu substituto fosse um republicano, segundo Jonathan Beale. Segundo a BBC, o governador de New Hampshire, que é o responsável por apontar seu sucessor no Senado, teria concordado com o pedido de Gregg.

 

A indicação de um republicano como secretário do Comércio também pode fazer parte de uma estratégia de Obama para tentar aprovar o controverso pacote de estímulo econômico de mais de US$ 800 bilhões proposto por seu governo. O plano foi aprovado na semana passada pela Câmara dos Representantes e agora será analisado pelo Senado, onde sua aprovação é quase impossível sem o apoio dos republicanos. O líder dos democratas no Senado, Harry Reid, afirmou esperar que o plano seja votado ainda esta semana.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.